23 de nov de 2013

All That Matters - Capítulo 15 ''Ebons, the mysterious''

''Esperança é a única coisa mais forte que o medo.
 Um pouco de esperança é eficaz, muita esperança é perigoso. 
Faíscas são boas enquanto são contidas.''


-Eu não sei ... mas eu realmente amo o Justin.
Quando terminei de dizer isso, ele e meu pai, junto com a pequena Marie entraram na sala.
Justin me olhou dando um sorriso.
Acho que eles tinham se resolvido.
-Mad, podemos conversar um momento?-Justin disse. Assenti me levantando e o levei até meu quarto. Lá teríamos mais privacidade para conversar.
-E então,  o que foi amor?-perguntei assim que fechei a porta do meu quarto.
-Madison, eu não posso mais ficar nessa casa.
-O que? Porque?! O que meu pai disse?
-O seu pai não fez nada ... mas o Will, marido da sua irmã... ele não é quem você acha que ele é .
-O que?

-Ele não é quem você pensa Mad.-Justin repetiu.-E eu não posso ficar aqui.
-Como assim Justin ? Eu não estou entendendo nada.
-Quando eu cheguei aqui, eu estava sentindo uma energia ruim vinda do William. E, agora eu percebi, que ele é um Anjo Ebon. (pronuncia-se ''Ibion'' )
-Anjo Ebon? O que é isso ?
-Os Ebons são conhecidos exatamente pelo nome, negros. São anjos do mal, que ao invés da luz, escolheram a escuridão.
-Justin, mas ... anjos não são do bem ?
-Desde que Deus foi traído nem todos são do bem. Mas eu não quero falar disso com você. Eu sei que humanos tem seus próprios conceitos sobre religião ... Eu só não posso ficar aqui.
-E porque não? Eu ainda não entendi.
-Porque eu renunciei a tudo, e um Ebon , sempre procura anjos para seu clã,  e eles podem fazer de tudo para me ter no clã deles, até mesmo fazer mal a você  e eu não quero que isso aconteça.
-Mas será que ele sabe que você é um anjo?
-Ainda não, mas ele não vai demorar a descobrir.
-Mas se for assim, eu vou ter que contar a minha irmã, a minha sobrinha ...e ...-Justin me interrompeu.
-Você não tem que se preocupar com isso.  Os Ebons são conhecidos por viver entre humanos e se adaptar a eles. Seu pai disse que sua irmã e Will ficarão aqui por 2 dias, e eu acho que ... eu não vou poder vir aqui por dois dias. Acho até que terei de sair da cidade...
-Ahhh não!- o abracei.-Eu não quero ficar longe de você.
-Mad, é necessário, estou fazendo isso para o seu bem. Se ele resolve fazer algum mal pra você para me atingir eu não respondo por mim.
-Por que teme tanto por mim e não por você?
-Porque eu não tenho com o que me preocupar. Meu pai nunca deixaria que eles fizessem algo pra mim, e seria muito difícil algo que me machucasse fisicamente. A única coisa que pode me machucar é você. E eu tenho que te proteger para que não se machuque.
-Será que  o Will faria mal para mim ? A irmã de sua própria mulher?
-Quando ele descobrir que sou um anjo e que deixei tudo por você, acredite, ele fará. Agora é melhor eu ir ... eu ...-o interrompi.
-Janta aqui, por favor, eu vou ficar dois dias sem te ver e eu não posso ficar dois dias sem te ver ...
-Mad...
-Justin, vai, por favor, já esta quase na hora do jantar ...
-Tudo bem.-ele suspirou.-Mas depois do jantar eu vou embora tudo bem ?
-Tudo.-sorri forçado.-Se não tem outro jeito não é ...


Descemos para a sala e todos estavam lá ainda conversando. Justin e eu nos juntamos a eles e Marie, minha princesinha veio se sentar em meu colo.
Com tudo acontecendo eu mal tive tempo de ficar com ela.
-Como você ta princesinha?-ela sorriu pra mim.
-Estou bem tia, e você?
Marie era uma das crianças mais bonitas que eu já vi. Tinha olhos verdes bem claros, seu cabelo preto caia em cachos grandes sobre seus ombros. E ela falava muito bem para uma menina de 7 anos.
-Eu também.-sorri para ela. Ela se inclinou e se abraçou mais a mim.
-E então Mad,-Mel disse chamando minha atenção.-Will e eu queremos fazer um piquenique amanhã e levar a Marie, e ela quer muito que você e o Justin vá.
Olhei para Justin ... com certeza não era uma boa ideia ele ir.
-Eu não sei Mel ... acho que Justin não vai estar na cidade.-disse.
-Para onde vai Justin ?-meu pai o olhou.
-Eu ainda não sei...-ele disse sorrindo de lado.-Tenho que resolver umas coisas para  o meu pai, já que estou mais perto para isso.
-Ahh tio Justin, vamos por favor?-Marie olhou para ele e fez biquinho.
Justin olhou para ela.
-Amor ...-disse o alertando. Ele não tinha que dizer sim só por causa dela.
-Tudo bem.-ele disse.-Se você esta me pedindo, eu vou.-ela saiu do meu colo e foi para o colo dele.
Justin abraçou ela.
Era incrível como ela se apegou ao Justin em alguns minutos, Marie não costuma ser assim ... ela mal deixa que a peguem no colo.
-Tem certeza disso? Seu pai não vai ficar bravo?-perguntei á ele. E ele sabia ao que eu me referia.
-Não, esta tudo bem.-ele me garantiu.
-Se é assim, tudo bem.-Mel concluiu.-Vamos sair daqui bem cedinho, tudo bem pra você Justin ?
-Tudo bem.-ele disse sorrindo para ela.
Justin estava muito calmo com tudo isso. Aquilo era estranho. Como ele podia ficar calmo com  oWill ali? Enquanto todos conversavam eu podia ver que Will puxava assunto com o Justin, assim como todos ali. As vezes eu me incluía em uma conversa ou outra, mas só de observa-los interagir com o Justin, aquilo me deixava surpresa. Ou melhor, o jeito tão natural que Justin falava me deixava pasma. Como ele podia ficar tão relaxado com o Will ali ? E Will não parecia saber que Justin era um anjo...
Será que era isso ?
Mamãe  e Mel, no meio de nossa conversa me chamaram para ajudar no jantar e assim eu fiz.
Justin ficou na sala com Marie, Will e meu pai.
-Filha pega a jarra de água pra mim na geladeira?-minha mãe disse e eu assenti.
Abri a geladeira e quando peguei a jarra, a derrubei. Fez um baque ao se chocar contra o chão, mas não quebrou.
-Madison?-escutei a voz de Justin, antes mesmo deu raciocinar o que tinha acontecido.
-Você ta bem filha?-minha mãe se colocou do meu lado.
-Eu tô.-sorri de lado.-A jarra só estava pesada...-conclui.
-Tem certeza?-Justin disse.
-Tenho sim Jus...-olhei em seus olhos e ele me deu um beijo na bochecha.-Não me assusta mais assim,  vou voltar pra sala.
Assenti.
Me abaixei no chão e peguei a jarra.
Minha mãe voltou a fazer o que estava fazendo.
-Você e Justin são tão intensos...-Mel disse.-Você nem se machucou e ele ficou tão preocupado.
-Justin é meio preocupado mesmo ...-disse, dando de ombros.
-Ele parece gostar muito de você Madizinha ...-sorri. Ela só me chamava assim quando eu era pequena.
-Eu sei Mel... mas vamos continuar o jantar, senão vai demorar muito. Depois conversamos sobre isso, porque eu sei que você quer perguntar muita coisa...
-Tudo bem.-ela se rendeu e foi ajudar a mamãe.
Não demorou muito e logo conseguimos terminar o jantar.
Preparamos purê de batata, arroz,salada, e o famoso frango frito da minha mãe.
-O jantar esta na mesa rapazes!-disse entrando na sala. Todos saudaram e vieram para a cozinha comigo.

-Você tem que ir embora mesmo?-eu perguntei a Justin enquanto seguíamos para seu carro.
-Você sabe que não deve falar assim não é?-ele segurou em minha mão.-Não posso ficar mais.
-Eu sei ...-suspirei. Chegamos em seu carro.-Não vejo a hora deles irem embora, pra você poder ficar comigo á noite...
Justin me repreendeu com seu olhar.
-É sua família Madison, por favor, não fale assim.
-Eu sei mas ...-ele me interrompeu.
-Mas nada.-ele foi rude. Mas depois pareceu se arrependeu de ter falado assim.-Olha, me desculpe Mad ... eu só estou nervoso com tudo isso.
-Nervoso?
-Ele já sabe ... ele sabe que eu sou um anjo.
-Como? -aquilo me pegou de surpresa.-Como ele descobriu?
-Ele sentiu. Talvez eu deixei transparecer , eu não sei ... Eu não sei como eles descobrem isso, talvez seja como anjos como eu descobrem...
-E agora?
-Ele não vai te fazer mal na sua casa ... Não se preocupe.-ele abriu a porta de seu carro e pegou algo lá.-Isso é pra você poder me ligar.
Ele mostrou um iphone, que ele tinha comprado para ele.
-Anota meu número.-disse a ele. E assim ele fez anotando o meu número enquanto eu dizia a ele.
-Vou te ligar e meu número ficará salvo no seu ... Se acontecer algo, se você achar que tem algo estranho, me liga.
-Tudo bem.-garanti a ele. Me aproximei e me abracei a ele.-Te amo.
-Também te amo. Boa noite.-ele beijou minha testa.
Fiz bico.
-Nem eu beijinho aqui ?-toquei em meus lábios e ele sorriu se inclinando e me dando um selinho.
-Se cuida.-ele se separou de mim e entrou em seu carro. Acenei para ele e entrei em casa.
Subi as escadas e quando entrei no meu quarto, dei de cara com o Will. Assim que me viu, ele abriu um sorriso maldoso. Algo que eu nunca tinha visto nele.
-Então quer dizer, que minha ''cunhadinha'' querida, esta namorando um anjo ?
Meu coração gelou.

Continua...


Oi Oi Oi meninaaas, bom, primeiro eu queria agradecer aos comentários, pq eu pedi e eu vi que várias que não estavam comentando comentaram então muito obrigada! Queria agradecer também as leitoras novas, bem vindas e obrigada pelos comentários também.
Alguns pessoas estão reclamando e me pedindo para que eu poste mais por dia, mas gente, é algo meio impossível. Eu escrevo o que posso, espero que entendam mas não posso postar mais de uma vez por dia. Estou me esforçando para postar todos os dias , oxe u_u
Ahh eu queria agradecer aqui, as pessoas que estão me recomendando no twitter e nos blogs. Muito obrigada!

Estou precisando de afiliadas, que será como um recomendo ali do lado do blog, alguém quer ??

Meu Deus, é agora, o que será que o Will vai fazer?! Eu garanto a vocês que isso vai dar tretas entre anjos akssjsjkdkdkdkdjf beijos, obrigada por tudo.

Divulguem a ib no twitter, não custa nada poxa , clica
Tenho um grupo desse blog no whatsapp alguém quer participar? Só falar comigo , 01982351663