29 de jun de 2015

Timber- Capítulo 18 ''So Don't''

''Foi um erro achar que a vida é um mar de felicidades... Esta ai um fato, a vida é realmente cruel. ''


 Estava prestes à dizer para acharmos Catherine, quando ela mesma apareceu do nosso lado. Ela usava apenas um fio dental, um salto e um top quase transparente. Seu corpo estava suado. Peguei Justin a olhando e bastou isso para que eu beliscasse seu braço. Justin rapidamente olhou bravo para mim e eu o empurrei virando meu corpo para ela. 
 -Olà Catherine.-eu falei. Ela virou seu rosto e sorriu para mim me olhando dos pès a cabeça.
 -Olà Babi

-Eai , primo?-ela deu um aceno para Justin. Olhei para ele , esperei sua reação mas tudo que tive foi sua carranca para mim. Catherine voltou a me olhar sorrindo.-O que fazem aqui hoje?

-Especionando.-Justin falou passando sua mão na minha cintura fortemente. -E você?

-Vim fazer uma visita.-ela olhou para mim e sorriu.

Que porra ela estava sorrindo para mim?

-Esta ficando aonde?-perguntei.

-Estou ficando aqui, estou sem grana.

-Hum. Você sabe que não vamos te dar nada nè?-resolvi ser direta. 

-Não se preocupe eu estou trabalhando.

-Vou encontrar os caras.-Justin falou para nòs.-Volto em alguns minutos.

Assenti e ele se foi pela multidão.

-Então qual a verdade sobre você estar aqui? 

-Eu jà disse.-ela sorriu mostrando seus dentes incrivelmente brancos. -Por que não acredita em mim? 

-Porque você e Justin jà tiveram um relacionamento e agora estamos noivos e eu não quero você perto dele.

Ela riu. Um riso abafado e calmo. Aquilo me irritou.

-Relaxa bonitinha, meu lance è outro.

-Que outro?-perguntei com raiva. Conversar com ela jà estava me estressando.

-Vamos dizer que aprendi a gostar de outra fruta.-ela piscou para mim. O que? Ela esta dizendo que ...

-Como assim?-perguntei chocada.

-Vamos colocar assim. Se eu tiver que escolher entre ir para a cama com o Justin ou você eu escolheria você.-Sem eu me mexer ela se aproximou de mim deixando apenas um centímetro de distância entre mim e ela.-O que me diz?

Oh Meu Deus. 

Afastei ela com um pequeno empurrão. 

-Ficou louca? Não gosto de mulher.

Ela riu.

-Ainda não mas eu posso fazer você mudar de ideia. Me dê apenas uma chance.

-Não.-fui seca.-Eu gosto de homem Catherine!

-O que esta havendo aqui?-a voz de Justin nos cortou e eu o olhei. Ele nos olhava confuso.

-Vou voltar para o pole dance.-ela sorriu ,piscou para mim e saiu.

Justin me colocou encostada no balcão. Suas mãos em volta de mim. Eu ainda estava meio perturbada pela atitude de Catherine. 

-O que houve? O que Catherine te disse que você ficou com essa cara?

-Catherine deu em cima de mim.-sussurrei. Justin olhou para mim e me puxou para mais perto ainda. Seu corpo encostou no meu. Era seu jeito de dizer "Você è minha".-Não sei o que aconteceu com ela mas... Isso è loucura!

-Quer que eu và là e a tire daqui? -ele perguntou.-Eu falei para trocar de saia Babi.

-Agora vejo que tenho razão.-eu falei e ele riu.

-Esquece isso amor. Temos um tempinho aqui ainda. Quer dançar?

Estreitei meus olhos. 

-Espera... Justin Bieber esta me dando permissão para dançar com essa saia na frente de todos aqui?

-Ninguèm vai ousar olhar pra você.-vi a ameaça em sua voz.-E precisamos nos divertir.

Inclinei meu corpo e o beijei.

-Então vamos dançar!
**

Chegamos na mansão as três e meia da madrugada. Justin estava bastante animado com a promessa de antes de irmos para a boate que deixou um de seus homens entrar no seu carro e o estacionar na garagem.
Ele me conduziu para seu quarto, o tempo todo beijando meu pescoço e eu sò conseguia pensar na còlica que eu sentia. Por um momento eu quase parei no meio do caminho e vomitei. A vodka que eu tomei não tinha ajudado. 
Quando entramos em seu quarto eu parei e Justin percebeu.

-O que foi?

-Não vai dar. Estou com muita dor.-olhei para ele esperando que ele entendesse.

-Você esta brincando nè? Na boate você estava super bem.

-Acontece que agora eu estou com dor!-exclamei. Ele me olhou , aborrecido.

-Òtimo, và para o seu quarto.

O que? Eu achei que dormiria com ele.

- Eu achei que...-ele me cortou.

-Se continuar chata desse jeito não vou ter paciência então è melhor você ir.

Eu ia dizer que aquilo tinha me chateado e que eu sò queria o carinho dele essa noite e que o recompensaria quando aquilo passasse mas aquilo não sò me chateou como me deixou triste. Se fosse Logan ele teria me entendi e me ajudado.

-È desse jeito que quer casar comigo?-perguntei.-Não tenho culpa de ter còlica.

Ele suspirou.

-Sò estou pedindo para sair Babi. Não quero uma discussão.

Assenti friamente e sai de seu quarto. Para minha pròpria surpresa meus pès me arrastaram para o andar debaixo e eu tive a ideia de ir atè Logan. Sim, era carência que me dominava mas eu sabia que podia dormir là e contar com sua compreensão.
Sai da mansão fazendo vàrios homens olharem para mim e fui atè o meu carro na garagem. O peguei e sai. 

**

-Babi? O que houve?-Logan atendeu sua porta vestindo apenas uma boxer e eu não pude deixar de reparar em seu corpo. Não era como o de Justin mas ele não era feio.

-Posso dormir aqui?-perguntei e ele sacou que eu não queria falar sobre o ocorrido.

-Claro.-ele abriu mais a porta e eu entrei.-Vem comigo.

As mãos de Logan tocaram minha mão e ele me puxou para seu quarto.
Ele pegou travesseiros em seu armario e colocou na sua cama King para mim. Minha còlica sò aumentava e eu me martilizava por ter esquecido o remèdio.

-Serà que tem algo para dor?-perguntei.-Tipo còlica?

Sem conseguir ficar em pè sentei na cama.

-Não mas tenho uma bolsa de àgua. Isso ajuda?

-Você pode esquentar e trazer àgua para mim? Sei que estou atrapalhando você e que tem faculdade em algumas horas mas esta realmente me matando essa dor.

Ele sorriu gentilmente.
-Esquece tudo isso Babi. Você não me atrapalha. Vou pegar a bolsa de àgua quente para você, se sinta em casa.

Dei um sorriso em agradecimento e Logan saiu.

Tirei meus saltos e me coloquei debaixo das cobertas na cama de Log. estava um pouco frio e o fato deu estar de saia não ajudava muito. Dez minutos depois Logan voltou e me entregou a bolsa d'àgua.

-Vou estar na sala tudo bem?-ele pegou seus travesseiros.

-Não!-protestei antes que saisse.-Fica aqui comigo.
Ele parou por um momento e eu sabia que ele pensava se aquilo era certo ou não mas cedeu e se deitou ao meu lado.
Me aproximei dele e deitei em seu peito. Logan passou seu braço em minha cintura onde eu segurava a bolsa d'àgua.

-Pode dormir eu seguro para você.

Por que Justin não era tão atensioso assim?

-Obrigada.-me aconcheguei melhor em seu peito.-Boa noite Log.

-Boa noite Babi.

**

Acordei com meu celular tocando no bolso da minha saia. Log não estava mais do meu lado.
Atendi ainda sonolenta.

-Onde vocè esta?-era a voz de Justin e ele parecia furioso.

-Pra quê porra você quer saber?-falei no mesmo tom.

-Meus homens disseram que você não passou a noite aqui. Onde você esta Babi? 

Ah, então ele estava com ciùmes?

-Tem alguèm me esperando nesse momento.-falei. -Quando eu chegar conversamos.

Desliguei em sua cara e desliguei o celular.

Bem feito. 

Levantei da cama e fui atè a cozinha. Logan estava là tomando cafè.

-Bom dia.-ele sorriu para mim.-Esta melhor?

-Estou sim.-me sentei com ele na mesa.-Você vai pra faculdade?

-Vou mas volto no almoço. Se quiser ficar aqui pode ficar.

-Eu acho que vou ter que ir pra casa...Justin esta meio furioso comigo.

-Você brigou com ele ontem?

-Discutimos.-falei.

-Pode ficar o tempo que quiser.-Logan falou.

-Obrigada.-sorri para ele.-Serà que depois do cafè posso pegar uma camisa sua emprestada?

-Claro que pode.

Sorri outra vez e comecei a tomar neu cafè com Log. Ele era um amor, e era totalmente diferente de Justin.
**

Cheguei na mansão por volta das 10 horas. Justin me esperava na sala com sua cara feia e seus olhos furiosos e isso piorou quando ele viu que eu estava com uma camisa de homem.

-Onde você estava Bàrbara?-ele perguntou, controlando sua voz para não gritar. Seu maxilar estava rigido.

-Por aí.-falei .-E antes que venha brigar comigo foi você que me dispensou ontem.

Ele olhou para mim, por um momento achei que ele iria me arrastar dali e me bater mas ele se aproximou e me abraçou. 

-Porra.-ele olhou nos meus olhos.-Sò me respondi uma coisa. Você me traiu?

-Não. Você acha que eu ia falar que estava com dor e sair para ficar com outro? 

-De quem è essa camisa?

-Do Logan.

-O garoto que você ajuda? O que estava fazendo com ele?

-Eu estava chateada. Logan è um bom amigo e me ajudou.

-Você não faz ideia da raiva que estou agora Babi.-ele respirou fundo.-Odeio pensar em você na casa de outro homem.

-Não seja hipòcrita!-me afastei dele.-Não fiz nada demais a não ser dormir. Eu estava passando mal.

-Se esta com tanta dor vou com você num mèdico.

-Jà passou. È normal sentir còlica forte para mim. 

-Me desculpa por ontem. Eu estava alterado por causa do alcòol e achei que iamos... Enfim, aquilo me irritou você sabe que tenho o pavio curto. 

-Você tem o pavio curto e eu tambèm. Como ficamos? Você acha que isso vai dar certo?

-Claro que vai.-ele me tomou par seus braços.-Se não der eu faço dar certo. Eu jà disse que estou mudando por você.

-Você tem que tentar mais... Essas nossas brigas constantes estão me deixando mal. Brigamos por causa de qualquer merda. Isso uma hora vai me cansar.

-Esta pensando em me deixar?-ele perguntou baixo. Olhei nos olhos dele.

-Não Justin. -Suspirei cansada. Aquela conversa já estava tomando outro rumo... 

-Então o que esta acontecendo? 

-Não sei.-falei sinceramente.-Vamos deixar isso pra là.

A verdade era que estava faltando algo. Algo não estava certo ali. Mas eu não sabia o quê.

-Tudo bem.-ele me roubou um selinho.-Você me perdoou?

-Sim. Eu perdoei.-percebi que a casa estava muito silenciosa.-Cadê os meninos?

-Estão numa missão. Eu os pedi para me deixar sozinho hoje.

-Jack tambèm foi? Faz um bom tempo que eu não converso com ele.

-Jack esta fazendo um serviço especial para mim e acho que esta namorando. Ele dormiu vàrias noites fora.

-Hum.- Quem serà que Jack estava namorando? 

-Jà tomou cafè?-ele mudou de assunto.

-Sim. Estou pensando em tomar um banho. Quer vir?

Seus olhos pareceram sorrir para mim. Justin era tão bonito.

-Quero.

Segurei em sua mão e subimos atè meu quarto. Liguei o chuveiro do meu banheiro e nos despimos para tomar um banho. Justin não falou em sexo, nem disse nada relacionado a isso mas eu podia sentir como seu corpo reagia perto do meu e como ele adorava me olhar. Eu sentia um desejo incontrolàvel por ele e sabia que ele tambèm sentia por mim. Essa era uma coisa certa entre nòs: nos desejavàmos fisicamente. E muito. 
Toquei o peito de Justin ensabuando a região e ele não tirou os olhos de mim nem a mão da minha cintura. 

-Posso te dizer uma coisa?-ele perguntou.

-Pode.

-Talvez você duvide de mim mas... Você è maravilhosa Babi. Maravilhosa.

-Obrigada.-o selei rapidamente, corando. Justin não costumava dizer coisas assim do nada.

-Eu tenho sorte de ter você.

Ele parecia tão pensativo e distante.

-Aconteceu algo quando eu estive fora?

-Vamos ter que nos mudar. Ir pro nosso territòrio no Sul da cidade.

-Por quê?

-O FBI esta montando uma ronda para me vigiar. Não posso mais sair. Todos vão continuar nessa casa mas eu preciso me esconder e quero que và comigo.

-À quanto tempo eles estão de vigia?-perguntei com medo.

-Faz uns dias... Entende porque eu fiquei puto de você não ter dormido em casa? Eu temo que eles peguem você.

-Eles sabem que estou envolvida?

-Ah essa altura, acho que sabem mas não sabem dos esquemas, contas no banco... de qualquer forma eu depositei metade de tudo em uma conta para você no Brasil.

-Brasil? Onde fica?

-América do sul. Terà que ir pra là quando me prenderem.

Meu pensamento foi em Lilly. Fazia tempo que eu não a via tambèm.

-E Lilly? 

-Lilly esta em Paris. 

-Sozinha?

Fazia um tempo que eu tinha me esquecido que a santinha morava naquela casa. Ela passava o tempo todo trancada no quarto...

-Contratei 3 seguranças e uma acompanhante. Meu filho ficarà seguro.

Tudo aquilo tinha me deixado perdida. Justin seria preso e depois? O que aconteceria?

-Temos que fugir!-falei.-Não quero perder você.

Justin beijou minha testa.

-Calma. Eles vão me pegar uma hora ou outra mas estou tentando adiar isso. Descobri que a mansão toda esta com escutas menos aqui.

O quê? Oh meu Deus.

-E agora?

-Acho que temos um espião. Pode ser Ryan, Jack... Qualquer um. Todos ficam com medo e acabam abrindo o bico. 

-Por causa da Delação premiada.-Constatei.

-Sim. Mas eu tenho um plano. Você cuidarà de tudo para mim. Existe uma casa e homens prontos no Brasil para começar o trabalho com você. Eu vou despachar toda a proprina para cada pessoa que vai me ajudar.

-Que plano è esse? Vai dar certo?

-Espero que sim. Eu vou fingir minha morte. 

Meus olhos percorreram o rosto dele avaliando aquilo. Ele estava louco? 

Continua... 

p.s: Thiana Rodrigues, você é um amor menina. Agradeço á você por ler meu blog, minhas fics e fico muito feliz que isto te ajude < Obrigada de coração por tudo.

Bom meninas e cá estou eu novamente com mais um capítulo que eu nem imaginava que iria postar tão rápido mais postei. Acho que o capítulo anterior ficou com um buraco branco enorme no fim mas assim que eu tiver meu pc de volta - que esta no concerto- eu arrumo tudo certinho. Estou postado do pc do meu irmão e é uma porcaria kkk 
Antes de tudo eu queria deixar avisado que esse lance da Catherine não é pra ofender ngm pq eu nao tenho preconceito nenhum mas se algum personagem tiver, nao sou eu e sim o personagem. E daqui uns capítulos eu acho que vou falar mal do Brasil e lembrando q não será eu e sim a personagem então espero q ngm se ofenda. 
Uau pelo jeito Justin esta super encrencado. Será que esse plano louco dele vai dar certo? Quem será que é o espião da mansão ?
Espero vcs no próximo capítulo meninas
Comentem ok ? Estou sentindo vcs afastadas do blog u-u
BEEEEEEEEEEEIJOS <3

26 de jun de 2015

Timber- Capítulo 17 ''Visitante inesperada''

'' Naquela noite solitária. Nós dissemos que não seria amor. Mas sentimos a adrenalina que nos fez acreditar. Éramos só nós convencidos de que estávamos. Quebrado por dentro, por dentro.''- Earned it

-Babi... por favor.
-Por favor nada. Você não me respeita Justin, você acha que eu quero ser tratada como uma vadia? Obvio que não. 
Justin respirou fundo. Em seguida me agarrou pela cintura e me beijou.
-Me perdoa vai? Eu estava irritado Babi. Não consigo ficar brigado com você...
Olhei para Justin pronta para fazer um escândalo e xinga-lo de todos os nomes possíveis mas havia algo nele que sempre me impedia. A verdade era que eu o amava e um dia esse amor nos destruiria.
-Por que você tem que ser tão impulsivo?-perguntei.
-Eu não sei Babi... Não sei mas sou assim. Estamos juntos nessa, não? Ou não me ama mais?
-Você sabe que não tem como eu deixar de te amar da noite para o dia mas você poderia ter usado seu coração ao falar comigo. Suas palavras me machucaram.
-O que quer que eu faça? Me diz e eu faço para me redimir...
-Não precisa fazer nada. Vou tomar um banho e dormir. Amanhã tudo vai se resolver.
-Sempre sonhadora...-ele sussurrou e meu corpo se arrepiou. Olhei nos olhos dele. Estavam mais dourados e enigmáticos do que nunca.
-O que foi? 
-Você è minha noiva e eu não suportaria perder você. Já faz algum tempo que a Babi descontrolada foi substituída por você uma pessoa mais calma e cheia de emoções. As emoções destroem tudo Babi. Não seja assim.
-Esta me pedindo para ser um vadia outra vez?
-Não!-ele se apressou logo em dizer.-Estou dizendo que quando colocamos muita emoção no que não è real uma hora isso simplesmente desaparece.
-Pra mim isso è real. Eu amo você Justin. 
Ele me olhou por alguns segundos e voltou com sua postura de rei do crime: inabalável e seguro.
-Vou para o meu quarto.-ele se inclinou e me deu um beijo na testa.-Boa noite.
Fiquei sozinha no quarto me perguntando o que tinha sido àquilo. Coloquei meu pijama e me deitei. Fiquei virando na cama até me dar conta que eu não conseguia mais dormir sem Justin. Me levantei, junto com meu edredon e sai do meu quarto indo até o quarto dele. Entrei sem bater. Justin estava apenas de box e arrumava sua cama. 
- O que houve?
-Posso dormir aqui?-perguntei.
-Vem.-ele estendeu a mão e eu a segurei. Ele me puxou e eu senti seus braços me envolverem.
 
Deitei com ele na cama e Justin ligou a TV num jogo de beisebol. Fiquei ouvindo um pouco o jogo, abraçada a Justin atè que peguei no sono. **
Acordei com o barulho do chuveiro ligado. A porta do banheiro estava aberta e eu sabia que aquilo era um convite para que eu tomasse banho com ele. Levantei da cama , me livrando do meu pijama e entrei no banheiro, nua. Justin olhou para mim e abriu o box para que eu o acompanhasse. A àgua quente me molhou e ele me puxou para perto.
-Esta tudo bem hoje?-ele perguntou e começou a passar shampoo por meus cabelos. Fiz que sim com a cabeça e ele continuou. -O gato comeu sua língua ou não quer falar comigo?
-O gato comeu minha língua.-respondi. Ele riu.
-Então terei que dar um prêmio a esse gato por sumir com sua voz irritante mas è uma pena porque sua língua servia para muitas coisas e...-o interrompi com um tapa.
-Justin! Cale a boca!
Ele riu e me puxou para um beijo.
-Agora sim. O que quer fazer hoje?
-Não tem serviço pra fazer?
-Só a noite. Agora somos sò nós dois. Todos estão fora hoje.
-A casa è só nossa?
-Sim.-ele confirmou.-Estou cheio de ideias...-Justin me olhou maliciosamente e eu tratei de sumir com o que quer que ele estivesse pensando.
-Não tô afim de sexo. Quero passar o dia fazendo algo diferente.
-Sexo na cozinha, no jardim...Tudo bem diferente.-ri. Pervertido.
-Estou falando sério. 
- Esta me negando sexo? È isso mesmo?-ele parecia incredùlo.
-Estou naqueles dias.-falei. 
Ele fez uma careta.
-Odeio esses dias.
-Eu tambèm. Então hoje serà um dia de muitos filmes, chocolate e beijos ok?
Justin assentiu dando um sorriso acolhedor e eu agradeci por ele ter me entendido. **
Justin estava na cozinha tentando fazer guaca mole e nachos e ao que parecia alguma coisa estava queimando mas o filme que eu estava vendo era mais interessante. Finalmente Justin tinha comprado alguns filmes descentes. Eu assistia Grown Ups 2 e ria descontroladamente quando Justin entrou na sala carregando uma bandeja.
-Essa vida de empregado não è fàcil...-ele falou colocando a bandeja na mesinha de centro.  Olhei para o que tinha para comer. Nachos, um molho verde que devi ser guaca mole, balas de goma, três barras de chocolate e suco de laranja. Hmmmmm. Peguei um nacho e passei no guaca mole e comi. Não estava tão bom mas dava para comer.
-Ficou bom amor, obrigada.
Ele sorriu em satisfação e me puxou para perto ao se deitar no sofà apoiando seus pès sobre a montanha de almofada que eu tinha feito.
-Esse filme è legal.-ele disse. Olhei para ele sorrindo e tive uma vertigem naquele momento. Era algo nostalgico. Antigamente Justin e eu fazíamos muitos programas assim. Agora viviamos uma vida tumultuada mas ainda bem que existiam momentos que nos faziam esquecer tudo isso. **
A noite finalmente chegou e com ela todos voltaram para casa. Justin tinha serviço para fazer em uma boate e eu queria ir junto. 
-Fica em casa e relaxa Babi. Vou là supervisionar o trabalho das vadias e sò. Volto antes das três.
O pior que eu sabia que essa vadias eram interesseiras e atiradas ainda mais quando se tratava do chefe. Estavamos noivos e havia um anel em seu dedo que era o mesmo que dizer "tenho dona" mas isso me deixava com uma pulga atràs da orelha ainda. Não era ciùmes, era cuidado.
-Mê deixa ir com você vai.-pedi.-Estou carente hoje...
Usei a desculpa de todo o estresse e sentimentos a flor da pele que uma mulher tem nesse período. Justin calçava suas botas quando me olhou nos olhos.
-Beleza , mas você sò tem 5 minutos para trocar de roupa. -Joguei um beijo para ele no ar e corri para o meu quarto. Não queria colocar nada de chamativo mas minha posição pedia isso. Eu precisava e gostava de ser vista e invejada, principalmente pelas vadias que corriam atràs de Justin.
Coloquei uma saia de couro preta-um palmo para cima do joelho-, uma bota preta atè o joelho e um blusinha branca com uma jaqueta jeans por cima. Prendi meu cabelo em um coquê com alguns fios caindo e desci para a sala onde Justin me esperava. Assim que ele, Jack, Chaz e Ryan me viram pensei que devia ter colocado algo menos curto. Justin veio com seu jeito possessivo para cima de mim e passou sua mão pelo meu braço.
-O que è isso?-ele perguntou rude.
-Isso o quê?
-Essa saia ... Và trocar!
-Não.-fiz uma carranca para ele.
-Bom... Estamos indo na frente Drew.-Ryan disse e acenou para mim. Os meninos sairam e Justin continuou me olhando.
-Babi que porra è essa? Huh? Estamos indo no Noir e você sabe a quantidade de homem que tem là.
-Tambèm sei a quantidade de vadia Justin. Sou sua noiva, e vou vestida assim se alguèm me olhar è sò botar para fora.
-Esta brincando comigo?-ele apertou meu braço. 
Envolvi meus braços em seu pescoço e nossos corpos se colaram fazendo ele me soltar.
-Sou sua esqueceu?-dei um selinho nele. -Vamos trabalhar e voltar para casa hoje ok? Sem brigas e confusões.
-Quero ser recompensado hoje então.
Ele mantinha uma linha fina em seus làbios. Estava sério mas eu sorri.
-Sexo não dà baby...
-Por tràs.
Oh. Fiquei envergonhada. Olhei para os lados para ver se não havia ninguèm ali.
-Fechado.-sorri.-Agora vamos? Ele assentiu me deixando passar em sua frente. **
Chegamos no Noir e eu tinha me esquecido como aquele lugar era podre. Eu tinha vindo aqui umas cinco vezes mas havia odiado. Assim que entrei quis ir embora. Os meninos se misturaram na multidão e Justin saiu me puxando para os fundos onde ficava a sala de Beth, a mulher responsàvel e gerente do Noir.
Beth assim que nos viu abriu um sorriso e Justin fechou a porta atràs de nós.
-Então as especulações são verdade!-ela levantou minha mão olhando meu anel de noivado.-Vão se casar! Sorri para ela assentindo. Então jà havia especulações? Òtimo. Beth cumprimentou Justin e se sentou em sua cadeira. Justin e eu nos sentamos tambèm. Não sabia muita coisa sobre Beth sò que Justin a considerava de confiança e que ela estava nessa vida por muitos anos. Ela aparentava ter 40 anos ou mais. Algo nela era misterioso e eu não sabia o quê.
-Vim checar a entrada do dinheiro e drogas.-Justin falou.
-As drogas estão dando o lucro de sempre jà o Noir caiu. 
-Quanto?-eu sabia que Justin não perguntava o quanto caiu e sim o quanto estavam lucrando.
-50 mil ontem , 30 mil semana passada... Tem variado bastante.
Justin bateu seu punho na mesa. Ele odiava perder dinheiro ainda mais no Noir que è mais frequentado.
-Talvez devessemos mudar as vadias...-Beth sugeriu.-Carne nova è sempre bom. Ela tinha razão.
-Vou resolver isso então. Arranje outro lugar para colocar as garotas daqui. Justin se levantou e eu me levantei junto.
-Espera.-Beth olhou para mim e depois para Justin.-Tenho algo em particular para falar com você chefe.
Justin olhou para mim e eu fiz uma cara feia para ele. Ele sabia que se me colocasse para fora as coisas entre nòs iam se complicar.
-Babi tambèm è dona de tudo isso, pode dizer na frente dela. Beth pareceu meio incerta.
-Sua prima voltou. Esta no pole dance.
Catherine? 
Catherine era a maldita prima vadia de Justin. Ela tinha entrado nessa por acaso e tinha dado para o Justin vàrias vezes por acaso da vida tambèm atè mesmo quando eles eram adolescentes. Ela não era importante por isso tinha apagado ela da minha memória e quase nem me lembrava dela.
-O que ela faz là?-Justin perguntou, calmo.
Eu queria ir là e arrancar ela daqui pelos cabelos.
-Disse que precisa de trabalho e como ela è da sua familia...
-Ela não è da minha familia!-Justin gritou.-Demita ela e quando eu voltar aqui não quero mais saber disso.
Beth assentiu calada e Justin segurou na minha mão nos arrastando para fora da sala.  Fomos atè o bar e Justin pediu um copo de vodka para mim e uma para ele. Ele me mantinha presa entre a bancada e seu corpo. Eu sabia que era para que nenhum homem me olhasse. Mas mesmo assim eu sabia que podia capitar alguns olhares. Algumas vadias passaram por nòs com seus peitos de fora e Justin olhou mas desviou logo o olhar para mim. Aquilo me incomodou mas para todo lugar que se olhasse tinha uma vadia nua e era difìcil não olhar , atè para mim que odiava cada uma dali.
-Odeio essas vagabundas mostrando o corpo.-disse e minha voz saiu meio zangada.
-Nenhuma se compara com o que tenho em casa.-Justin sorriu para mim e juntou nossos làbios em um beijo longo.
-Eu vi você olhar.-fiz uma careta para ele quando nos separamos. Justin revirou os olhos. 
-Vai começar?
-Não vou mas jà sabe nè... Você pode perder tudo isso.  Virei meu corpo para pedir mais uma dose e empinei meu bumbum para tràs. Justin segurou firme em minha cintura e forçou seu corpo para frente. Mordi meus làbios. O barman me deu outra vodka e eu voltei a me virar.
-Esse teu jeito de posse e toda segura de si me excita!-Justin exclamou frustrado. Ri.
-Sei o que te excita baby.-mordi meus làbios o olhando e ele riu. 
-Estou louco para ir embora e fuder você. -Então vamos.
-Tenho que ficar aqui um pouco mais.-Justin disse. -Preciso achar Catherine e ver o que ela quer.
-Como assim?
-A última vez que foi embora ela ficou na casa de um traficante da India e ficou envolvida em vàrios negòcios. Ela deve ter alguma proposta para mim. Argh. Vadia filha da puta. 
-Não precisamos de negòcios com ela.
-Não podemoa recusar. Com o FBI na minha cola tudo que eu preciso è de dinheiro para manter tudo a salvo.
Eu tinha me esquecido do FBI. Droga.
Estava prestes à dizer para acharmos Catherine, quando ela mesma apareceu do nosso lado. Ela usava apenas um fio dental, um salto e um top quase transparente. Seu corpo estava suado. Peguei Justin a olhando e bastou isso para que eu beliscasse seu braço. Justin rapidamente olhou bravo para mim e eu o empurrei virando meu corpo para ela. 
-Olà Catherine.-eu falei. Ela virou seu rosto e sorriu para mim me olhando dos pès a cabeça.
-Olà Babi.
Continua...
Meninas eu  queria pedir um milhão de desculpas pela demora. Eu demorei muito mas isso vai continuar acontecendo. Estou estudando e lendo muita coisa para o enem e vestibular e agora vou me empenhar ainda mais soq o blog vai ser prejudicado. Estou tentando deixar caps adiantados nessas fèrias e eu espero que eu consiga. Maps e Timber vai ser atualizadas sempre que der. Podem me cobrar que eu vou explicando pq demoro tanto pq podem ser por outros motivos tb. Essa semana por exemplo eu estava passando por uns problemas e para ajudar tirei meu ciso e estou com o lado direito inxado e doendo então eu sò fiquei deitada por dois dias por isso eu não escrevi nada mas acordei hj e comecei a escrever pq me senti mais animada. Vou postar atè o fim as fics soq posso demorar para ir atualizando ok?  Quem quiser entrar no grupo do whats sò me chamar no whats que è 019993294914 que eu coloco. Tem poucos meninas mas sò pedirem que eu coloco kkkkk  Uhhhh parece que Catherine cheia a encrenca. Quero so ver oq vai dar...
E para quem esta curiosa e n consegue imaginar ela , Catherine è aquela amiga da Chantel. (Eu particularmente acho ela bonita) foto aqui.
Espero vcs no proximo capitulo.
Beijos!
Insta: wtfstha
Snap: thazinha_s