23 de fev de 2014

All That Matters 2ª Temporada - Último Capítulo 29 " When the angels fall in love..."‏

"Nada pode quebrar o que é verdadeiro."



Havia 7 anjos, e um deles segurava minha filha em seus braços. Seus olhos logo nos encontraram e eu temi por ela por um momento.
Minha mãe, Melannie, e os pais de Mad estavam amarrados no sofá, sendo vigiados por eles.
-Ora ora, vejamos o que temos aqui irmãos.-um deles falou encarando Ryan e a mim com desprezo.-Parece que o anjo da guarda está se relacionando com um demônio.
-Cale a boca Caleb.-Ryan , rosnou, entre dentes.
Ele o conhecia?
-Você não sabe o que esta fazendo Ryan e o quão perigoso isso é.-ele ameaçou.
-Eu sei onde me meti. Eu quero que você solte eles agora, e resolveremos isso sozinhos.
-Tudo bem.-ele sorriu, com deboche.
Vi ele gesticular para o anjo que segurava minha filha, e ele desamarrou Melannie entregou clara para ela.
-Levem todos cima. -Caleb ordenou.-Quero resolver tudo para matarmos a escolhida o quanto antes.
Meus pelos se ouriçaram.
Eu nunca deixarei isso acontecer.

-Tudo bem Jazzy.-sorri pra ela.-Você se parece muito com seu irmão.
Ela se virou e sorriu pra mim.
-Meu pai sempre me disse isso.
Percebi uma pequena pontada de dor quando ela disse isso.
-Você esta com saudades dele?-perguntei. Ela abaixou sua cabeça como se fosse chorar.
-Muita.
-Vai ficar tudo bem.-Fui até ela e a puxei para perto de mim a abraçando.-Seu pai deve estar com saudade de você também. 
-Eu duvido.-ela se afastou um pouquinho para me olhar e eu percebi que ela tinha começado a chorar. -Meu pai não liga mais pra mim, nem pro Jaxon depois que Justin foi embora. Pra ele è como se fossemos anjos normais, como anjos da guarda.
-Ele esta bastante chateado com tudo isso mas logo tudo vai voltar a ser como era antes.
Eu espero.
-Por que você não fala mal dele mesmo ele querendo te matar?
-Porque não devemos desejar o mal de ninguém.
-Você tem razão.
Quando ela termino de dizer isso, Jaxon entrou no quarto.
Ele logo olhou para Jazzy que chorava.
-Aconteceu alguma coisa? 
-Pode me deixar um pouco sozinha com meu irmão?-Jazzy pediu. Assenti e sai do quarto.

P.O.V Jazzy Bieber

-O que você quer falar comigo Jazz?
-Temos que contar toda a verdade á eles. 
-Não podemos contar ... Eles simplesmente vão mandar a gente de volta para o papai se souberem o que fizemos.
Jaxon jogou seus ombros para trás, nervoso.
-Nós temos que contar que estamos juntos. Temos que contar porque mesmo não sendo proibido isso é errado. Eu sinto que é errado.
-Nós lemos no livro sagrado que vamos  ficar juntos. É o nosso destino.
-Você tem 13 anos , eu tenho 15 . Eles não vão nos levar a serio.
-Mas eu amo você. -olhei em seus olhos sentindo a verdade naquilo.-Desde que beijei você por acidente enquanto andávamos sozinhos, o amor que sinto por você não para de crescer. 
-Justin vai nos matar!-soltei meu ar frustada.
-Ele não pode fazer isso. Ele mais do que ninguém sabe o que é amar.
-Amar é uma coisa louca.
Jaxon riu e me encarou com a sobrancelha arqueada.
-Vou beijar você.-ele anunciou e em seguida se aproximou, me puxando para perto de seu corpo e me roubando um selinho.

P.O.V Madison Beer

Eu estava louca certo? Eu acabei de ouvir que Jazzy e Jaxon estão juntos como um casal? Não pode ser!
Isso é incesto. E é errado.
Sai dali com cuidado e fui para a sala, me sentando no sofá e tentando entender o que tinha acabado de acontecer. Eu ainda estava chocada.
Liguei a televisão e mesmo não fazendo noção do que estava assistindo eu não conseguia me concentrar naquilo.
-O que ta passando na televisão?-ouvi a voz de Jaxon e olhei para a escada vendo Jazzy ali também.
-Nada demais.-peguei o controle e a desliguei.-Eu acho que vou pedir uma pizza pra mim... Vocês vão dormir?
-Vamos assistir filme.-Jazzy sorriu.-É super legal!
Eles passaram por mim e se sentaram no sofá quando eu levantei.
Não. Acho que eu tinha ouvido coisas. Eles são irmãos . Nunca estariam juntos.
Com certeza eu ouvi coisas. Toda essa preocupação com anjos não me fez bem.
Suspirei e me levantei pegando meu celular e indo para a cozinha pegar uma lista telefônica. Assim que achei, liguei para a pizzaria e fiz meu pedido. Depois fui me sentar com Jazzy e Jaxon para assistir o filme com eles.

-Querem um pedaço?-ofereci a pizza a eles vendo que eles estavam um pouco intrigados ao me ver comer e aquilo já estava me incomodando. 
Eles assentiram e cada um pegou um pedaço. Assim que colocaram na boca, cuspiram.
-Isso tem gosto de papel!
-Eca!-Jazzy franziu o cenho.
Não pude evitar de rir. Não tinha gosto de papel. Não pra mim.
-É uma delicia.-disse.-Não tem gosto de papel.
-Pra gente sim... É por isso que papai sempre nos avisou a não comer a comida de vocês.
-Como vocês vão fazer para comer aqui na Terra então? 
-Justin provavelmente vem nessa madrugada. Ele pode ficar aqui com você enquanto comemos. 
-Ah sim.-balancei a cabeça e voltei minha atenção ao filme "Procurando o Nemo" mas do que nunca eu tinha a certeza que duas crianças tão puras como eles  não ficariam juntos de uma forma errada. Ou talvez isso fosse normal para anjos? Eu tinha que perguntar ao Ryan quando ele chegasse, se eu falasse para o Jay ele desconfiaria e ia saber o que tinha de trás da minha perto.

P.O.V Justin Bieber

Minha pele queimava a medida que eu tocava a grade de metal daquela sala.
-Me tirem daqui porra!-gritei o mais alto que pude mas eu sabia que aqueles imbecis não me responderiam.-Quando eu sair daqui eu vou arrancar a cabeça de cada um de vocês!-gritei com raiva.
Eles tinha me pego de jeito. E agora eu estou preso nessa porra de sala enfeitiçada sei lá aonde e não conseguia derrubar as grades na porta de jeito nenhum.
Ryan , Clara e todos conseguiram fugir graças a distração que arrumei enfiando a adaga no coração de Caleb, aquele anjo filha da puta.
Eu estava com muita raiva. Eu devia estar indo me encontrar com Madison. A sorte  agora é que eu tenho Ryan e ele estava indo no meu lugar enquanto minha mãe e a família de Madison estavam num avião para a America do Sul onde ficariam seguros lá em uma casa que minha mãe havia comprado. 
Olhei para as paredes e o piso branco naquela sala e suspirei frustado. 
Havia algo ali que acabava com minhas forças. Havia algo ali que me impedia de sair ou me comunicar com alguém. 
Ouvi um "click" e a porta branca a minha frente se abriu.
Meu pai me olhou com descrença deixando um sorriso debochado saltar de seu rosto. 
-Vejo que o pequeno rebelde sem causas foi pego!-ele abriu um sorriso, vitorioso.
Desgraçado!
Ele estava por trás disso?
-O que faz aqui?-rosnei.-Me tira daqui!
-Eu não vou tirar.-ele disse calmo. Aquilo me irritava ainda mais.-Agora que você esta aqui, eu pedi aos Arcarjos que te transformassem de volta a um anjo. -Vi eles aparecem atrás de Jeremy com seus famosos ternos brancos.A grade se destrancou sozinha e eles entraram ali, me encurralando no canto daquela sala.
-Eu não quero me tornar um anjo!-gritei nervoso.-Eu desprezo tudo isso! Eu odeio tudo isso! Eu não nasci para ser um de vocês!
Senti um solavanco em meu  rosto vendo que tinha acabado de levar um tapa de um dos Arcanjos que me olhava com desprezo. Seus olhos dourados me queimaram por dentro e eu cai no chão de joelhos .
Meus pensamentos foram logo em Madison. Eu senti uma dor maior só de saber que não podia protegê-la e a ver pela última vez. Eu não me transformaria novamente em um anjo correndo o risco de esquecê-la para sempre se assim eles quisessem. Eu não suportaria viver em um mundo onde a garota humana pela qual eu me apaixonei não existisse.
Desde o começo eu soube disso. Quando.você se apaixona você ganha o maior presente de todos mesmo se seu amor não for correspondido. 
Eu ganhei muitas coisas maravilhosas ao conhecer Madison. 
Eu acreditei no amor sincero, puro, e verdadeiro. Eu quis seguir o meu sonho. Eu aprendi a lutar por aquilo que quero. Eu aprendi a valorizar uma vida como nunca havia valorizado antes e o melhor de tudo, foi que mesmo depois de tudo a minha Madison me fez acreditar ainda mais no amor. 
Mas que porra é essa que estou sentindo?
Lágrimas saíram dos meus olhos sem eu ao menos perceber.
Senti algo grandioso dentro de mim. Eu senti a luz em meu corpo.
Era ele.
Era Deus.
-Por favor eu suplico.-disse sabendo que ele estava ali. Senti os Arcanjos se afastarem e um deles disse "O chefe esta aqui."-Não deixe isso acontecer comigo! Não deixe nada acontecer com Madison! Eu suplico a você!-gritei ficando de pé.-Me salve!
-Você quer ser salvo? 
A voz doce e celestial.vindo do nada fez todos olharem intrigados para todos os lados. E então Ele apareceu a minha frente. Eu não consegui enxergar seu rosto. A luz vindo dele era muito forte. Quase me cegava.
-Sim eu quero.-disse firme e deixei que meus olhos se fechassem. Abaixei minha cabeça.
-Eu nunca vi algo assim. Eu jamais presenciei algo tão forte de um ser como você, desafortunado e tomado pelo mal, por uma humana. Você esta entregando sua nova especie, sua vida, seu ser por um amor humano. O amor humano verdadeiro e o que sempre esteve presente entre os humanos e eles nunca se deram conta. Você quer ficar com Madison e Clara, e quer ser um humano estou certo? Você quer deixar tudo isso para trás até sua vida eterna para viver ao lado de Madison?
-Não me adianta em nada viver para sempre sabendo que o que eu quis nunca pode ser meu.
-O que exatamente você,quer Justin? -senti a confusão em sua voz. 
-Eu quero agradecer. Agradecer pelo Senhor nunca desistir da Madison enquanto eu já não tinha forças para ficar perto dela como um monstro. Eu quero agradecer o Senhor por ter me dado o amor dessa garota e feito de mim alguém diferente. Eu quero agradecer o Senhor por ter me dado a oportunidade de amar e ser amado em um mundo onde o amor é apenas recíproco e incerto. Eu só -levantei minha cabeça e o olhei. Ainda não pude enxergar seu rosto mas eu sabia que ele me olhava.- quero ser o humano capaz de dar e fazer a vida de Madison ser perfeita.
-A perfeição pode não ser possível.
-Sei que será com Madison ao meu lado. 
-Você realmente quer isso?
-Eu quero ela.- disse.
-Que assim seja.
Senti a luz ficar mais forte até que tudo ficou branco a minha frente como um imenso vazio. Talvez eu tivesse alcançado o que todo homem, ou ser sonha. Eu alcancei o paraíso.


P.O.V Narrador 

Eu sabia. Eu sempre soube. Há o amor verdadeiro em toda parte.  Deus ao transformar Justin em um humano não só fez isso como tornou seu sonho real. Quando você acredita você consegue certo? Vamos recapitular alguns acontecimentos até aqui.

Madison era uma garota sozinha, e lutava por algo que achava ser seu sonho. Justin buscava liberdade e algo para amar. Ambos descobriram juntos uma grande lição. Na vida haverá momentos em que você cairá no chão sem forças para levantar. Mas também haverá momentos em que  você estará no topo gritando por sua vitória. A vida é uma montanha russa. 
Madison e Justin nunca foram uma obra do destino. Muito pelo contrário. Mal sabiam eles que tinham destruído o destino deles para ficarem juntos. Talvez agora seja fácil entender essa história. 
Um anjo e um demônio. 
Ambos com algo que ninguém percebeu : a possibilidade de amar. 
Uma garota comum e com problemas como qualquer pessoa mostrando que a vida não é tão divertida como parece. 
Pode parecer ou ser clichê mas o amor muda tudo a sua volta e faz com que sua vida mude também.

P.O.V Justin Bieber


Abri meus olhos lentamente sentindo a mão macia de Madison na minha. Ouvi o bipe dos aparelhos em mim e percebi que estava em um hospital junto de Madison. Tentei me lembrar de tudo o que houve mas só consegui me lembrar de uma voz dizendo "ela morreu por ele". Eu sabia que essa pessoa não era a Madison, graças a Deus.

Mexi minha mão e vi ela balançar sua cabeça e me olhar.
Quando meus olhos encontraram os dela eu senti o que esteve dentro de mim sempre esperando para ser sentido. Eu estava maravilhado. 
-Amor! Oh meu Deus!
Ela soltou sua mão da minha se colocando de pé e me abraçou forte. -Você esta bem?!
A preocupação em sua voz me fez sorrir.
-Sim eu estou. Como vim parar aqui?
-Você apareceu desacordado no chão da sua sala enquanto eu estava com Clara. Ryan tinha dito que você havia sido capitulado pelos anjos e quando você apareceu lá todos que queriam ser humanos se tornaram humanos até nossa filha!
Seus olhos marejados entregaram sua alegria.
Deus havia realizado o sonho de todos que queriam ser humanos.
-Eu estou feliz por estar aqui e ser o que sempre quis ser. Deus me transformou em um humano também para que pudéssemos ficar juntos.
-Isso é tão louco!-ela sorriu e me selou rapidamente.-Finalmente tudo esta bem.
-Eu tenho uma pergunta pra te fazer. -ela assentiu.-Alguém morreu por causa disso? Eu posso jurar que há uma voz na minha cabeça que diz isso. 
-Kate tirou sua própria vida e ligaram para sua casa para avisar e eu atendi o telefone.
Kate? Oh não.
-Por que ela fez isso?
-Ryan disse que o amor faz as pessoas fazer coisas loucas mas eu não entendi porque ele disse isso.
Eu sabia o porque. Ela se matou por minha causa. Eu sempre a tratei mal. Nunca dei o seu devido valor. Eu só espero que agora ela encontre a paz que sempre achou ter achado em mim.
-Tudo vai ficar bem agora.-eu a puxei para um abraço. -Eu estou aqui.



Messes depois...

-Como assim você e Jaxon estão juntos Jazzy?
Eu olhava incrédulo para os dois a minha frente. 
Isso é permitido entre anjos mas agora eles eram humanos. Isso não parecia certo.
Madison entrou na sala com um vestido florido trazendo uma bandeja de doces que ela tinha feito para eles.
-Estou atrapalhando algo?
Ela colocou a bandeja em cima na mesinha de centro e me olhou. 
-Eu acabei de saber que meus irmãos tem um tipo de romance e eu não sabia.
-Acho que eu já suspeitava disso...-ela os olhou e eu segui seu olhar vendo que estavam de mãos dadas. -Vocês se amam?
-Sim.-eles responderam em uníssono. 
-O que há de errado Justin? Como humanos eles não tem o mesmo sangue. Nem mesmo você tem o mesmo sangue que eles.
-Eu acho isso errado...
-È errado amar?-Madison indagou.
Suspirei derrotado.
-Claro que não.
-Então deixe eles em paz.
-Tudo bem.-assenti.-Mas eu quero juízo. Principalmente com a minha irmã. 
Fitei Jaxon que riu da minha cara.
-Tudo bem cara.
-É só um amor adolescente.-Madison sussurrou para mim. Assenti.
-Vou no tumulo de Kate levar flores á ela.
-Vou com você.-Madison sorriu sem mostrar os dentes.-E depois podemos ir para a casa da sua mãe. Eu preciso resolver alguns detalhes do nosso casamento. 
-Vocês duas não param de falar disso. 
-É algo muito especial que precisa ser preparado com cuidado. E como meus pais estão na sua segunda lua de mel só tenho a Dona Pattie para ajudar.
A puxei pela cintura grudando seu corpo no meu.
-Vamos tirar o dia pra gente hoje. Quero ir pra praia.
-Deixamos a Clara e os meninos com na casa de Ryan e vamos.
Roubei um selinho dela e ela sorriu.
-É bom saber que esta preparada para ir pra qualquer lugar comigo.
Ela riu.
-O pôr do sol nunca esteve tão lindo...-Madison encostou sua cabeça em meu ombro e suspirou. 
-É um presente para nós. Eu tenho certeza.
-Eu me sinto a mulher mais feliz do mundo por tudo que aconteceu. Não é atoa que depois da chuva nasce o Sol.
-Hmm ta inspirada hoje!-brinquei. Ela riu. Eu adorava o som de sua risada. 
-Você é um bobo.
-Eu sou o que quiser amor desde que seja seu bobo.-ela levantou sua cabeça e me olhou. 
-Daqui alguns dias vamos nos casar. Morar sozinhos. Você esta feliz com isso? Quero dizer, se você tivesse se transformado em um anjo, todo o céu seria seu.
-De que adianta eu ter o céu se não tenho a mulher que amo? Eu não quero nunca que se sinta culpada pela decisão que tomei. Você é a melhor coisa que já me aconteceu.
-Eu te amo Justin...
Mad se agarrou em meu pescoço e me selou.
-Eu também te amo Madison.-sussurrei.

FIM

Mds acabou! Acabou de surpresa. Sei que vocês não esperavam. Mas eu achei que era o momento certo de acabar. Eu queria agradecer todas vocês por tudo e por todo o carinho com essa ib. Eu estou muito feliz com a repercussão que ela teve. Obrigada por aguentarem minha,demora também hahaha
Acho que deixei uma mensagem bonita com essa ib e espero que tenham entendido. Sempre amei os comentários que li nessa ib *---*
Em breve vou postar a sinopse da nova ib do blog e o trailer no youtube.
Estarei disponível no wpp se estiver funcionando. Meu insta é @wtfstha caso vocês queiram e meu twitter é @withjustinbr :)
P.s queria agradecer a paciência e disposição da minha amiga Dessa em postar os caps pra mim. Obrigada!
E sim (podem me chamar de iludida) mas eu apoio Jadison mais que tudo <3
Obrigada por tudo lindas!
Amo vocês







18 de fev de 2014

Capítulo 2 de Biology Teacher no Anime + recadinho

Meninas, como estão? Ok, sei que é chato eu ficar dando recado e não postar atm de uma vez mas eu estou muito ocupada ultimamente. Fora que meu pc ainda não arrumou. Sempre que posto no anime é porque consegui mexer no pc escondida como agora hahaha
Lembrando que dessa ib, os caps já estão quase todos prontos, por isso eu posto sem problemas.
Meu tio ta fazendo um curso ai eu tenho mais tempo de mexer no computador dele sem ele saber. Eu vou tentar postar mais rápido atm, eu prometo ok ? Eu estou tendo muito trabalho mas alguns professores entraram em greve e eu acho que isso vai ajudar em algo.

Vou postar aqui quando um cap. de BT (Biology Teacher) for postado. Qualquer coisa, (reclamação ou pergunta) falem comigo no ask.
http://ask.fm/SexBieberBR

beijos s2


16 de fev de 2014

FANFIC NOVA + AVISO

Oi bbzas tudo bem?
Comecei uma fanfic nova no anime e gostaria que vocês lessem :)
Estou muito animada porque é mais fácil pra mim postar pelo anime. Mas isso não quer dizer que eu não vou postar no blog ok ?
Vou continuar com o blog e postar uma ib paralela lá no anime.
Se ficarem interessadas vou deixar o link aqui quando postar sempre.
Essa semana ou na outra vou mudar meu número no whatsapp, ou seja, vocês terão que falar comigo pra ter meu número porque tem muitas pessoas que eu não conheço com meu número e isso não tem dado muito certo.
É isso. Logo vou postar ATM, só estou demorando pq comecei a ter aulas de sábado e agora esta bem complicado deu conseguir escrever. Mas não vou desistir.
Um beijo. Amo vocês.

12 de fev de 2014

All That Matters 2ª Temporada - Capítulo 28 " He will not return"

"Eu quis te dizer desde o começo que você è meu anjo,e que por você eu faria tudo. Tudo o que quisesse."


-O Ryan nos levou pra assistir um filme!- Jaxon disse todo animado quando nos encontramos com ele.
-Eu não sabia que humanos conseguem filmá-los e fazer algo tão engraçado .
Jazzy sorriu encantada.
-Que bom que se divertiram.-eu disse
Era bom ver eles experimentarem um "pouquinho" da vida humana enquanto estão aqui.
-È melhor irmos já que esta ficando tarde...-Ryan disse e todos assentimos. 
 
Quando Justin estacionou o carro em frente a minha casa algo parecia não estar bem. 
A porta da frente estava aberta.
Por que a porta estava aberta?

A atmosfera do carro mudou drasticamente. Justin e Ryan se encararam, e eu podia ver de alguma forma sobre-humana , eles davam um jeito de conversar entre si. 
-O que está acontecendo ?-perguntei, baixo. 
-Eles estão aqui.-Ryan disse.
-Os anjos estão aqui.-Jazzy me encarou.-Eu posso senti-los. 
Os anjos estão aqui por minha causa. -Pensei imediatamente.
-Não fique com medo.-Justin tentou me tranquilizar, mantendo suas mãos bem apertadas na minha mas aquele parecia um pouco impossível. 
-Nossa filha está lá dentro Justin!- disse nervosa.
E rapidamente minha calma foi por água abaixo. Eu sabia que um dia isso ia acabar acontecendo. Eles viriam um dia atrás de mim e o que eu poderia fazer?
Eles queriam jogar comigo. Queriam ter uma forma de me ter em suas mãos , e pelo jeito conseguiram. Não havia forma melhor do que me chantagear com meus pais, e minha filha em mãos.
-O que vamos fazer agora?-Jaxon perguntou, olhando seu irmão. Ele parecia com tanto medo quanto eu.
-Não podemos ir e deixar todos lá não é?-Ryan pensou, batendo freneticamente sua mão no volante. -Não podemos entrar e correr o risco de que eles peguem a Madison.-Justin retrucou.- É isso que eles querem. 
-Eu tenho que entrar.-disse para ele.-Eu não posso deixar que eles façam mal para minha família Justin. 
-Eu não vou deixar você entrar Madison!-Justin falou autoritário, me repreendendo.
-Eu não vou deixar que eles façam mal pra você. Vamos dar um jeito...
-Você esta com a adaga?-Ryan me perguntou.
-Eu peguei e a deixei no quarto .-Justin respondeu por mim.-Eu não estava esperando que eles conseguissem entrar com tantos feitiços espalhados.
-Eles só podem entrar se estiverem com um Arcanjo ou algum membro do concelho. Eles são os únicos fortes o suficiente para isso.
-Jeremy deve estar envolvido.-Justin rosnou.-Eu vou acabar com ele!
Eu podia ver a raiva em seu olhar.
-Não Justin!-Jazzy protestou.-Não vou deixar que você faça mal ao papai , mesmo que ele esteja envolvido.
-Não precisamos pensar nisso agora.-me intrometi.-Temos que entrar lá e ver o que esta acontecendo.
-Você não vai entrar lá.-Justin me olhou sério.-Nem você, nem as crianças. Eu tenho um plano. Ryan e eu vamos entrar. Você e as crianças vão para o mais longe que conseguirem. Podem ir para Dallas se vocês quiserem , na minha casa. Quando os anjos perceberem que você não esta com a gente estão desistir.
-E se não desistirem? E se fizerem mal a vocês?-perguntei nervosa.-Eu não vou deixar isso acontecer.
-Você confia em mim não confia?-Justin virou seu corpo para mim no carro e eu prendi meus braços em volta dele, segurando meu choro.
-É claro que confio.
-Você lembra que eu disse que não ia deixar nada de mal acontecer com você? Eu falei sério. Eu não vou deixar nada acontecer com você ou com nenhuma pessoa aqui. Você sabe que apesar de tudo que passamos eu nunca quebrei minha minha promessa de cuidar de você. Até mesmo quando te bati.-percebi o arrependimento em sua voz.-Eu prometi cuidar e proteger você e se precisar me sacrificar por isso eu vou fazer.
-Eu não quero perder você!-desta vez foi impossível não segurar as lágrimas. Justin falava comigo como se fosse nunca mais me ver e isso me deixava apavorada.
-Você não vai, eu prometo.-ele beijou o alto da minha testa e me afastou para me olhar. -Nada nesse mundo vai mudar ou me afastar de você. Por favor, vá com as crianças e fique a salvo. Refaça o simbolo de sangue em minha parede.
-Tudo bem.-me rendi.-Eu só  vou se você prometer me encontrar. Você não pode quebrar essa promessa para mim. Você não pode deixar nada de mal acontecer com você.
-Não vou deixar. Vou encontrar você com nossa filha. Eu prometo.
Me aproximei dele, ignorando o fato de que haviam olhos sobre nós,e o beijei.
Justin ergueu suas mãos em meu rosto e acariciou meu cabelo , me beijando delicadamente. 
Paramos o beijo com um selinho.
-Eu amo muito você.-Justin disse.
-Também te amo Justin.-uma lágrima escorreu dos meus olhos. Eu estava com uma sensação ruim. 
-Não chora.-ele segurou minha mão me fazendo olha-lo.
-Posso te falar uma coisa?
-O que quiser.
-Sei que agora você não gosta muito de comparações , e sei que você odeia comparações com anjos, mas você é o meu anjo desde o momento que eu bati meus olhos em você. Você sempre foi e sempre será o meu anjo e eu sei que você sendo ou não um anjo, você esta comigo onde quer que eu esteja. -Justin não disse nada, se inclinou para frente e me abraçou.
Algo dentro de mim gritava para não deixa-lo ir.
Mas era preciso.
Eu precisava deixa-lo ir para o bem de todos.

P.O.V Justin Bieber 

Madison desapareceu na rua com o meu carro, e eu olhei para Ryan, suspirando.
-Esta na hora.-virei-me para a porta aberta a minha frente.
-Você falou com a Madison porque sabe que não vai voltar não é-? Você sabe que se estiver perto de muitos anjos eles podem fazer você perder os sentidos.
-Eu sei.-disse.-Você tem que me prometer que vai me ajudar a tirar todos daqui e levar para Dallas. Eu vou distrai-los.
-Eu prometo.-Ryan disse.
Assenti com a cabeça e começamos a andar para dentro de casa.
Assim que passamos pela porta, eu os vi.
Havia 7 anjos, e um deles segurava minha filha em seus braços. Seus olhos logo nos encontraram e eu temi por ela por um momento.
Minha mãe, Melannie, e os pais de Mad estavam amarrados no sofá, sendo vigiados por eles.
-Ora ora, vejamos o que temos aqui irmãos.-um deles falou encarando Ryan e a mim com desprezo.-Parece que o anjo da guarda está se relacionando com um demônio.
-Cale a boca Caleb.-Ryan , rosnou, entre dentes.
Ele o conhecia?
-Você não sabe o que esta fazendo Ryan e o quão perigoso isso é.-ele ameaçou.
-Eu sei onde me meti. Eu quero que você solte eles agora, e resolveremos isso sozinhos.
-Tudo bem.-ele sorriu, com deboche.
Vi ele gesticular para o anjo que segurava minha filha, e ele desamarrou Melannie entregou clara para ela.
-Levem todos cima. -Caleb ordenou.-Quero resolver tudo para matarmos a escolhida o quanto antes.
Meus pelos se ouriçaram.
Eu nunca deixarei isso acontecer.
Continua... 

Oi gatas primeiro eu queria pedir desculpa pela demora e pelo capitulo pequeno mas foi o que deu pra mim postar o quanto antes pra vocês. Obrigada pelos comentários. Vou ser bem rápida. Vou começar uma ib no anime logo logo quem quiser uma previa vem fala comigo no whats, qualquer outra duvida me chama,lá também. Muito obrigada, amo vocês <3333

5 de fev de 2014

All That Matters 2ª Temporada - Capítulo 27 " A new direction for us "

"Não há nada que possa mudar o que sinto por você. Você è meu maior presente amor."

Acordei com a claridade da janela sentindo meu corpo todo estar dormente.
Estiquei minhas pernas e me despreguicei.
Meus ossos pareciam ter rangido dentro de mim.
Algo escorreu entre minhas pernas e eu me sentei rapidamente assustada com aquilo.
Justin estava ao meu lado. O balancei e ele acordou com o susto.
-O que foi?
-Eu acho que esta na hora...
Seus olhos assustados foram direto para a minha barriga.
-Vai ficar tudo bem, vou chamar minha mãe.
Assenti tombando minha cabeça para o lado enquanto ele se levantava apressado.
A dor invadiu meu corpo como uma granada.
Estava na hora e eu sentia como se fosse explodir.

Os olhos de Pattie adentraram o quarto junto com Ryan e Justin que vinham logo atrás.
-O que vamos fazer agora?-a voz desesperada de Justin me deixou com mais medo ainda.-Não estamos preparados para isso. Ainda faltava um mês!
Ótimo. Eu estava praticamente morrendo de dor e meu bebê queria rasgar minha barriga e o Justin estava preocupado em não conseguir ajudar sua mãe a fazer o parto?!
-Merda!-grunhi olhando para eles.-Chamem minha mãe e a Mel!
Agarrei o lençóis ao meu lado a medida que a dor aumentava. Eu já podia sentir minha mão queimar.
Vi Ryan sair dali e Justin se sentou ao meu lado da cama junto com Pattie.
-Você precisa ter calma agora tudo bem querida?
-Tudo bem.-respirei fundo tentando controlar minha respiração.
-Mad!
Melannie entrou no quarto as pressas enquanto encarava minha barriga assustada. 
-Cadê a mamãe?!
-Ela e o papai já foram trabalhar.
Algo dentro de mim gritou de medo e eu olhei desesperada para Justin.
-Eu quero ela aqui!-exigi á ele enquanto sua cabeça balançava negativamente.
-Eu sinto muito Mad mas não vai dar tempo de chama-la. 
Senti meus olhos marejarem. Eu precisava dela aqui comigo.
-Madison eu vou ter que fazer o seu parto. Não podemos te levar em um médico então você precisa me ajudar e ser forte.
Pattie desviou seus olhos de mim como se me desse tempo para assimilar aquilo.
-Ryan há uma maleta no meu quarto e eu quero que você a pegue. -Ryan assentiu e saiu do quarto. -Melannie eu preciso que você vá até a cozinha e esquente um pouco 2
de água e pegue alguns panos limpos, pode fazer isso?
-Sim ,Pattie.-ela deu um rápida olhada pra mim e saiu deixando apenas Pattie e Justin no quarto comigo.
-O que eu vou fazer?-Justin perguntou um pouco apreensivo.
-Você tem que me ajudar aqui.
Pattie se levantou e ficou de frente pra mim.-Eu vou lavar a minha mão e preciso que você deixe a Mad pronta pra mim ok?
Justin assentiu com sua cabeça e Pattie andou para o meu banheiro.
-Eu estou com medo...-admiti para Justin e ele se levantou respirando fundo.
-Você è a coisa mais preciosa que tenho e eu não vou deixar nada acontecer com você. -ele me descobriu tirando o excesso de lençóis que havia naquela cama.-Abra as pernas pra mim Mad.
Fiz o que ele pediu.
Justin tirou a calcinha que eu usava e em seguida cobriu com o lençol, deixando apenas uma parte para que ele enxergasse.
-Você promete que não vai deixar nada acontecer com meu filho?
Aquelas palavras saíram involuntariamente da minha boca e foi como se Justin se afetasse com aquilo. Ele me olhou e eu percebi que ele estava com tanto medo quanto eu.
Antes que ele pudesse responder minha pergunta.Todos eles, inclusive Pattie, entraram rapidamente no quarto. 
A dor agora era controlada mas eu sabia que ia piorar. 
Ela mal falou com Ryan ou Mel. Eles pareciam já saber o que fazer para ajuda-la.
Mel colocou a bacia com água quente no criado mudo ao lado da cama e ficou segurando os panos em sua mão. Já Ryan abriu a grande maleta de Pattie ao meu lado e eu vi vários 
remédios e instrumentos cirúrgicos ali.
-Eu sei o quanto dói por isso vou anestesiar você. -Pattie me disse indo até sua maleta.-Vamos fazer tudo certo para não machucar você nem o bebê.
-O.K.
As palavras agora mal saiam da minha boca. Parecia que algo tampava minha respiração.
Pattie preparou uma seringa e sem me avisar a aplicou em mim.
-Eu vou estar do seu lado quanto você acordar.-Justin deu um beijo em minha testa e eu senti meus olhos embasarem , sendo tomados pela escuridão.

Não havia nada pior do que aquela dor. Não doía apenas a barriga mas o corpo todo. A anestesia de Pattie não me deixava mexer o meu corpo , nem gritar. Eu não podia ouvi-los o suficiente para entende-los. 
Quando aquilo ia parar?
Eu podia sentir meu corpo todo doer. Eu podia sentir que não tinha mas bebê em mim... Mas porque doía se eu estava com uma anestesia? 
Minha cabeça parecia um turbilhão de pensamentos. Seja o que for que Pattie me deu o efeito não parecia passar tão rápido.
Havia várias coisas pra se pensar nesse momento como em como deve ser o meu bebê... Seu rosto, suas feições. Tudo era um mistério tão grande pra mim e tinha acontecido tão rápido.
Outro assunto importante é nossa segurança. Agora de acordo com Ryan teríamos que atacar com todas as forças ou eles atacariam e dariam um jeito de chegar até mim. 
Justin e eu nunca viveremos em paz senão acabarmos com isso.
Senti meu corpo tremer e parei de pensar em qualquer coisa que estava pensando. Meu cérebro foi forçado a encarar 
a escuridão e então tudo sumiu.

-Você acha que a mamãe vai acordar?
Forcei meus olhos a se abrirem e pisquei algumas vezes me acostumando com a claridade do local.
-Amor!
Ao ouvir novamente a voz do Justin fixei meu olhar nele e vi um sorriso se formar em seus lábios. Em seus braços havia algo enrolado em uma grande manta branca. 
Era o meu bebê.
-É o nosso bebê?- forcei o meu pé na cama e me sentei , não sentindo mais dor nenhuma e percebendo rapidamente que eu estava no quarto dos meus pais. 
-Sim , é nossa filha.
Justin se inclinou mencionando que a daria pra mim segurar e eu sorri tentando não chorar de emoção. Quando o Justin a colocou no meu colo olhei em seu pequeno rostinho. A sensação que eu tive foi como se eu tivesse ganhado o maior presente em minha vida. Sua pele era branquinha, tinha olhos praticamente dourados de tão claros e sua boca,era tão delicadinha e pequenina.


-Ela parece com você meu amor...
Senti a cama tremer ao meu lado e vi que Justin havia sentado ali.
-Ela é tão perfeita...-disse.-Eu nem sei o que pensar...
As lágrimas caíram dos meus olhos, e eu respirei fundo. Minha filha estava em meu braço, e aquilo pareciam tão assustador... Mas maravilhosamente assustador.
-Não chora amor...-Justin deu um jeito de me puxar até seus braços.-Só temos motivos pra sorrir agora. Você deu o maior presente que eu poderia,querer. Não há nada que possa estragar isso agora. Somos uma família. Um família maravilhosa meu amor.
Senti meu coração aquietar-se por  um segundo, tentando ao máximo parar de chorar. Justin tinha razão. Só tínhamos motivos pra sorrir. Talvez esse seja o caminho para estar e ficar bem : sorrir com as pequenas coisas e não ter medo de mostrar seus verdadeiros sentimentos.
-Obrigada.-Justin olhou pra mim um pouco confuso.
-Por que?
-Por você nunca ter saído do meu lado todo esse tempo. Eu amo você Justin e eu espero que ainda tenhamos um final feliz.
-Vamos ter o final mais feliz da história Mad, porque eu amo você, amo nossa filha e eu tenho todos os motivos do mundo pra lutar pela felicidade de vocês. 
Senti um beijo dele em minha testa e me aconcheguei em seus braços junto com nossa filha. 
A partir de agora as coisas realmente tomariam um novo rumo. 


-Vocês já escolheram o nome dessa princesinha?-meu pai perguntou segurando minha filha em seus braços enquanto conversávamos na sala. 
-Ainda não...-Justin respondeu.
-Poderia ser algo com um significado especial.-sugeri.
-Que tal Clara?-Jazzy sugeriu e em seguida se calou ruborizando.-Bom, esqueçam...acho que vocês mesmo querem escolher.-ela se desculpou.
-Eu gosto de Clara.
-Eu também.
Justin sorriu pra mim.
-Então vai ser Clara.-meu pai se levantou e a colocou em meus braços novamente.-Seu nome vai ser Clara meu amor.-beijei suas bochechas rosadas.-Clarinha.
Ela mexeu suas mãozinhas e eu sorri junto com Justin vendo aquilo. 
Como alguém tão pequeno pode fazer você sentir um amor tão grande? Como uma coisinha tão pequena pode mudar sua vida,dessa forma?
Havia muitas perguntas que eu não sabia responder. E outras que eu estava longe de achar uma resposta tão cedo mas eu estava feliz de ter algo tão maravilhoso e só meu. 
-Acho que poderíamos sair para comprar algumas coisas pro bebê...-Ryan sugeriu.-Vamos no shopping e eu não acho que algum anjo possa nos rastrear...
-È seguro?-perguntei preocupada.
-Sim.-Ryan me garantiu.
-Podemos ir eu, as crianças, você e o Justin e deixar a Clarinha com Pattie e o Sr. e a Sra. Beer.
-Então tudo bem.-Justin se levantou do sofá animado.-O quanto antes irmos mais cedo voltamos. 


-Olha aquilo amor!-sorri animada mostrando um macacãozinho rosa para Justin. Ele sorriu apertando minha mão junto a dele.
-Vem vamos comprar.
Justin me puxou dentro da loja.
Estava sendo bom sair e não ter ninguém para nos atrapalhar. Ryan havia levado as crianças para tomar sorvete e Justin e eu estávamos montando o enxoval do nosso bebê sozinhos.
Normalmente se faz isso antes do bebê nascer mas não deu para Justin e eu sairmos e pra falar a verdade, eu tinha esquecido completamente disso.
Depois que saímos daquela loja com milhares de sacola Justin cismou que queria fazer outra tatuagem. Seu corpo tinha muitas que ele já havia feito quando se transformou , então eu não liguei muito e quando ele disse que faria o nome da Clarinha e o meu eu fiquei feliz. 
Justin tentava sempre mostrar o que sentia através de seu corpo e tudo que eu mais queria era ver ele feliz.

-O Ryan nos levou pra assistir um filme!- Jaxon disse todo animado quando nos encontramos com ele.
-Eu não sabia que humanos conseguem filmá-los e fazer algo tão engraçado .
Jazzy sorriu encantada.
-Que bom que se divertiram.-eu disse
Era bom ver eles experimentarem um "pouquinho" da vida humana enquanto estão aqui.
-È melhor irmos já que esta ficando tarde...-Ryan disse e todos assentimos. 


Quando Justin estacionou o carro em frente a minha casa algo parecia não estar bem. 
A porta da frente estava aberta.
Por que a porta estava aberta?

Continua...

Oi meninas tudo bem? Consegui escrever esse cap mais rápido. Esta hórrivel na minha opinião mas eu espero que gostem. Awww o bebê da Mad nasceu e é uma meninas! Estou muito feliz com isso. Agora as coisas realmente parecem que vão tomar um novo rumo, o que acham?
Bom, esse capitulo eu estou postando com a ajuda da minha amiga Andressa e eu queria agradescer ela por estar fazendo isso pra mim. s2
Eu espero que vocês realmente gostem do capítulo. Eu estou inquieta com isso kk. Qualquer coisa vocês sabem onde falar comigo. Muito obrigada pelos comentários, eu amo vocês :)