10 de mai de 2015

Timber- Capítulo 13 "Twists part 2‏

''E eu conheço o seu coração, e sei de tudo. O que ele jamais faria para me machucar.
Mas eu não percebia que me sentia tão confiante. E me sentir tão bem sobre mim mesma.
Ter isso completamente destruído. Por uma coisa. Algo tão estúpido. ''- SG




Ao contrário dele, fui mais além. Escrevi minhas iniciais BS e um "eu amo você" pra ele sempre lembrar que eu o amava.
-Isso parece um tipo de pacto.-ele brincou olhando eu guardar tudo.
-Talvez mas , agora, qualquer vadia vai saber que você tem dona baby.
Ele sorriu e se levantou da cama vindo até mim. Bastou apenas um beijo, pro fogo entre nós acender novamente.
Iríamos ao segundo round.

- E como vamos fazer agora?-perguntei. Justin me mantinha presa em seus braços. Estavamos deitados ainda.
-Temos que conversar isso agora?
-Justin, -olhei para ele.-eu não quero sofrer mais.
-Eu não vou fazer você sofrer mas você tem que ter paciência. Não posso chegar na Lily e terminar de cara... tenho que conversar com ela.
-Tudo bem mas conversa rápido.-ele riu.
-Pra quê a pressa amor? Sou todo seu. 
-Todo meu é?-sorri. 
-Sim.-ele colocou sua mão em meu bumbum do seu jeito sempre possessivo. -Mas é melhor irmos não é?
-Tudo bem.-concordei.
-Ah, e nada de Ryan e nenhum outro pra você ou eu vou ter que voltar a ser o Justin agressivo e dar um jeito nisso. 
-Tá amor,eu sou sua esqueceu?
Ele sorriu e juntou seus lábios nos meus.
Queria poder ficar ali pra sempre.
**

P.O.V Justin Bieber

Quando cheguei na mansão, fui recebido por Lily que chorava desesperadamente. Aquilo realmente me tocou e eu tive que beijá-la senão ela não se acalmaria e Babi não gostou muito disso. 
Tudo bem, eu tinha que confessar que fui meio irresponsável de sair e não avisar Lily. Ela realmente se preocupava.
Depois de falar com os caras e inventar qualquer desculpa , fui com Lily para o quarto. Ambos nos deitamos e ela se agarrou ao meu corpo, ainda se recuperando de tudo.
-Você me assustou...-ela confessou.
-Eu sei mas eu estou aqui não estou?
-Se você sumir mais uma vez eu não sei o que faço... 
Olhei para ela.
-Lily, precisamos conversar.
-Conversar?-ela se afastou e se sentou.-Isso esta me cheirando há algo muito ruim...
-Eu sei.-me sentei também.-E talvez seja algo bem ruim, só queria que soubesse que eu gosto muito de você.
-O que aconteceu?-ela perguntou.
-Você sabe que Babi e eu tivemos um relacionamento, e ela ainda gosta de mim. Acontece que... em meio a toda essa confusão e esses dias que estive fora, eu tive a certeza que também gosto dela e eu não acho justo continuarmos se no fim você pode se machucar.
-Mas... eu achei que fossemos namorados agora e que gostava de mim.
-E eu gosto. Mas acontece que com ela é algo mais forte e eu não posso enganar vocês duas. 
-Justin.-ela abaixou sua cabeça e começou a chorar. 
Oh Lily.
-Não chore anjo, não chore.
Também senti que ia chorar. Lily era importante pra mim.
-Não me deixa não Justin...-ela me encarou.-Eu deixei muita coisa para trás por sua causa.
-Eu sei Lily...
-Não sabe. Você não sabe de nada Justin.
Do que ela falava?
-Lily... eu não sei o que fazer. Não quero magoar ninguém mas....-ela me cortou.
-Você escolheu a mim para magoar não é? 
-Eu não queria magoar você... 
-Eu preciso te contar uma coisa, mas eu preciso que seja em um lugar afastado... será que podemos ir?
-Mas já esta ficando de noite...
-Eu sei mas eu preciso entende? Se você quer me deixar, tudo bem, mas eu preciso dizer algo pra você antes de sair da sua vida.
-Tudo bem... e pra onde vamos?
-Qualquer lugar afastado que você quiser.
Assenti me levantando e ela se levantou junto. O que será que ela tinha para me contar?
**

Estacionei o carro na estrada. Lily queria um lugar afastado e o único que eu me lembrava era meu antigo galpão quase fora da cidade.
Ela abriu a porta e saiu. Mantive o farol ligado para iluminar naquela escuridão e sai também.
Paramos um de frente para o outro. Lily estava de cabeça baixo, chorava baixinho , sofria calada algo que parecia que a qualquer momento gritaria até que ela me encarou.
-Á 5 anos atrás eu perdi meu pai. O nome dele era Luke Adams.
Aquele nome parecia familiar...
-Como ele morreu?
-Mataram ele. Você o matou.
-Eu?-perguntei surpreso.
-Ele era um dos maiores contrabandistas da Colombia e você queria que seu império crescesse, e meu pai não quis ajudar. Eu era uma criança quando ele se foi.
Eu jamais senti remorso por ter matado alguém, mas agora, vendo Lily chorar na minha frente, eu queria morrer. Talvez fosse exagero mas eu cometi muitos crimes e o pior foi ter feito uma garota tão boa quanto ela sofrer. Talvez não existisse redenção para mim á final de contas. 
-Eu sinto muito...-consegui dizer, meio sufocado.
-Sei que sente.-ela sorriu de lado parecendo sincera.-Acontece que eu me meti no maior problema de toda minha vida. Eu conheci um cara, e ele trabalhava pro meu pai.
-Aquele do hospital?-perguntei tentando me lembrar do rosto dele.
-Sim. Paul. O nome dele é Paul. E ... ele me envolveu em um plano para acabar com você. Quando nos esbarramos no parque, não foi coincidência. 
-Espera... você esta me dizendo que me enganou?
-Não, na verdade, eu queria mas algo aconteceu e eu não consegui seguir com o plano. Eu não quero mais seguir com o plano Justin.
-O que aconteceu? 
-Eu me apaixonei por você.
Ao ouvir aquilo senti meu corpo todo se arrepiar. Ela falava a verdade, eu sabia disso. 
-Lily...-a puxei para um abraço e ela começou a chorar. A cada lágrima eu a abraçava mais e mais. 
Eu não podia deixá-la sozinha agora.
-Eu trai meu pai, Paul.... Eu estraguei todo o plano de vingança por você. Eu sei que você ama a Babi mas não se afaste de mim, se você se afastar eu vou morrer Justin. 
Olhei para ela, perdido. Oh Lily. O que você faz comigo?
Eu estava certo que era apaixonado por Babi mas eu gostava de Lily também e não sabia o quanto. 
-Eu não posso ficar com as duas Lily.-disse. -Babi não vai aceitar isso.
-Então fica comigo sem ela saber... -ela me olhou. -Fica comigo só até eu confirmar uma coisa.
-Que coisa?
-Que eu estou ...-ouvimos um barulho de um carro e olhamos para trás.
-Hey amigo você esta atrapalhando a estrada!-um cara gritou.
Lily se afastou e entrou no carro. Eu entrei em seguida e comecei a dirigir de volta para a mansão. Fomos em total silêncio no carro.
Tínhamos muita coisa para pensar.
**

Lily saiu do banho, vestindo uma camiseta minha e se deitou comigo na cama. Queria conseguir me manter afastado mas não conseguia. Ela me atraia. Me abracei á ela e senti seu cheiro doce e gostoso invadir minhas narinas.
-Está cheirosa...-sussurei.
-É seu cheiro.-ela riu baixinho.-Desde que cheguei aqui só uso suas coisas no banheiro. 
-Então eu cheiro bem.-ri com ela.
-A porta esta trancada?-ela perguntou. Seu olhar triste me fez sentir uma enorme excitação naquele momento. Lily estava indegesa, frágil.... ela estava ali para mim.
-Sim. Por quê?
-Não sei o que vai acontecer amanhã mas se eu tiver que ir embora, quero me lembrar de como me fez feliz. Quero que se lembre de mim.
-O que ia me dizer quando o carro nos atrapalhou?
-Depois eu digo... depois que fizermos amor.
-Quer fazer amor comigo? Mesmo depois de ter visto isso?-mostrei a tatuagem para ela sabendo que ela tinha visto e não disse nada.
-Sim, eu quero. Você me tornou mulher nada mais justo do que uma despedida.
-Tudo bem.-sorriu de modo carinhoso e juntei nossos lábios. Lily subiu em cima de mim e eu senti ela rebolar sobre meu membro lentamente.
Espalmei minhas mãos sobre seu bumbum e a incentivei a continuar.
-Te amo.-ela sussurou em meio aos beijos.
-Eu amo você também Lily, de um modo estranho mas amo.
Ela sorriu e tirou a camiseta que vestia revelando seu belo corpo para mim. A coloquei debaixo de mim e comecei a beijar seu pescoço e em seguida seus seios. Ela era perfeita.
A medida que ela gemia baixinho, eu continuava mais e mais... Sugava, mordia,beijava seus pequenos seios e queria poder fodê-los com toda forma que eu pudesse.
Lily, me afastou de repente e gesticulou para que eu tirasse minha box, e assim fiz.
Sem me dar tempo para pensar, ela se colocou em cima de mim novamente e começou a rebolar no meu membro. Ela brincava com ele em sua entrada e eu gemia baixinho, apertando suas coxas e aquilo provavelmente deixaria marcas minhas ali.
Quando estava prestes a gozar daquela maneira, Lily encaixou meu membro em sua entrada e eu a penetrei. 
Caralho!
Aquilo era maravilhoso!
Ela se mexia lentamente, impedindo que eu fizesse qualquer movimento. Ela queria fazer tudo.
Abracei sua cintura e deixei que ela fizesse o que quisesse. Aquela noite eu era dela, e eu a proporcionaria prazer da forma que ela quisesse.
-Vamos mudar de posição...-ela disse.
Concordei e tirei meu membro. Lily ficou debaixo de mim e eu a penetrei me movimentando rapidamente para frente e para trás enquanto a beijava.
Quase em meu ápice, ela gozou.
Continuei me movimentando e fui diminuindo o ritmo até que gozei dentro dela. 
Cai ao seu lado e ela se abraçou a mim.
-Quer saber o que eu ia te contar?
-Sim.
-Acho que estou grávida.
O silêncio foi minha resposta.
**

Abri meus olhos e ouvi um barulho vindo do banheiro. Me sentei na cama e vi a sapatilha de ballet de Lily na cama. 
Ela saiu vestindo apenas seu colan e arrumando seu coquê. 
-Bom dia.-ela disse baixo. 
Ela foi até sua bolsa e colocou um shorts.
-Vai pro Ballet?-perguntei. Obvio que ela iria.
-Sim.
-Vou tomar um banho pra te levar.
-Não, não precisa. Eu vou de táxi.
Me levantei e olhei para ela.
-Você acha mesmo que eu vou deixar você sozinha depois do que você me disse ontem? 
-Não precisa sentir pena ...-ela me encarou.-Eu vou dar um jeito, não se preocupa.
-Dar um jeito? Você acha que isso é brincadeira? Se tem um filho meu ai, eu vou cuidar dele e de você.
-Justin, eu só não quero brigar.-suspirei.-Depois que eu sai do Ballet você me leva pra casa?
-Você vai morar aqui, comigo.
-Justin, isso não tá certo... A Babi precisa de você.
-Ela vai entender. Posso preparar o melhor quarto pra você aqui.
-Eu vou pensar.
-Tudo bem... vou tomar banho pra te levar.
**

-Preciso conversar com você. -disse. Babi apagou seu cigarro e me encarou.
-O que houve? Vi que você saiu com a Lily. Levou ela embora?
-Não, ela foi pro ballet mas acho que temos um problema.
-O que? Você a ama?
-Babi... não é isso. Eu sou louco por você, esse carinho que sinto pela Lily não chega nem perto do que sinto por você mas agora eu não posso deixá-la.
-Por quê?
-Ela esta grávida... na verdade ela acha que esta grávida e até eu ter certeza não posso deixar ela sozinha.
-Por quê? Eu achei que iámos ficar juntos...
-E vamos amor.-eu a abracei pela cintura.-Mas ela vai morar aqui. Você sabe que tem muita gente atrás de mim e assim que souberem de um futuro herdeiro, eu estou completamente ferrado porque eles vão atrás da Lily.
-Olha,-ela me afastou.-você que sabe. Mas se ela estiver aqui, não vai ter nós dois.
Babi se virou e saiu rebolando para dentro de casa. 
Passei as mãos em meus cabelos, frustado.
O que eu faria agora?

Continua...
Primeiro eu queria desculpar o tamanho do capítulo que esta super super super pequeno mas foi o que deu para escrever para que eu pudesse atualizar para vocês. Espero que apesar de pequeno tenha ficado bom.  Então, queria me desculpar pela demora. Eu estava numa semana totalmente complicada. Estava tendo um tipo de gincana na minha escola para arrecadação de alimentos e eu sai praticamente todos os dias para ajudar e eu voltava muito cansada para casa e eu não conseguia fazer nada a não ser dormir, então me desculpem mesmo. Essa semana eu estou cheia de provas menos na sexta, os outros dias eu tenho então talvez o próximo cap seja na sexta se eu não conseguir escrever antes.  Já me perguntaram porque eu apaguei o post da garota que iria postar aqui... Bom, ela era minha amiga. Acontece que tivemos uma briga, que envolveu outra amiga minha e eu me irritei com muita coisa que ela disse sobre mim e tive que tirá-la do blog. Eu nunca tenho certo para afiliadas, por isso prefiro escrever sozinha no blog mesmo assim evito dor de cabeça. Espero que não fiquem chateadas comigo :/
Vou recompensar a falta de qualquer fic aqui com timber vocês vão ver hahahaha e com minha nova ib no anime que eu começo hoje, espero que gostem também. Vou parar de falar que estou falando demais, beijos e até o próximo capítulo! s2s2s2 FELIZ DIAS DAS MÃES PARA AS MÃES DE VOCÊS!
Biology teacher (terminada) :   https://socialspirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-justin-bieber-biology-teacher-1638097 
Maps (fanfic NOVA): https://socialspirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-justin-bieber-maps-3397672