18 de dez de 2013

All That Matters 2ª Temporada - Capítulo 11 ''Everyone deserves a second chance''

''As vezes temos que deixar nosso orgulho de lado , e fazer o que o coração pede. Afinal, o que temos a perder?''

Rapidamente fui até ela.
-O que esta acontecendo?!-ela se esquivou e tentou me empurrar para que eu saísse de perto.
-Sai...-ela murmurou.-Me deixe em paz Justin ...
Um odor muito forte veio em minhas narinas.
Franzi o cenho e reconheci o cheiro.
Era veneno.
-Madison!-gritei a puxando para mim.-Que porra você comeu hoje?!
Ela me olhou assustada.
-Eu comi o bolo da Eileen só isso... Agora me solta Bieber, nem vomitar em paz eu posso mais?!
A soltei e ela se esquivou, voltando a vomitar.
Então Eileen tentou envenena-la? Não pode ser.

-Você precisa me ouvir!-puxei Madison novamente.
-Me solta Justin que porra!-ela tentou se livrar de mim mas eu a segurei forte a mantendo em meus braços.
-Madison esse bolo que você comeu estava envenenado! Você precisa botar tudo isso pra fora!
Ela forçou um riso debochado, e colocou a mão em sua boca.
-O que você acha que eu to fazendo? E como você sabe que eu fui envenenada? Você esta louco?
-Não ... eu não to!-murmurei nervoso e a soltei vendo que ela vomitaria de novo.
Respirei fundo e me levantei dali. Durante esses seis meses longe da minha antiga vida e longe de Madison eu conheci várias pessoas, e uma dessas pessoas foi um Ebon que me deu alguns remédios  que podiam ajudar ou matar os humanos.
Fui até o meu guarda-roupa e peguei a caixa que ficava em cima das camisetas. A coloquei sobre a cama e a abri.
Havia vários frascos mas eu logo peguei o que mais me importava.
‘’Elixir para envenenamento’’ – Estava escrito.
Corri para o banheiro e me agachei não deixando nem que Madison terminasse o que estava fazendo.
-Beba!-ordenei e abri o frasco colocando em sua boca. Ela resistiu um pouco e então, vendo que eu não tiraria aquilo da boca dela, ela bebeu tudo.
Seu corpo foi ficando mole ... e aos poucos, ela apagou.

P.O.V Madison Beer

Abri meus olhos e já pude sentir a forte dor em minha barriga. Não que eu me importasse , pois já havia sentido dor pior, mas aquilo era desagradável. Passei minha mão sobre a cama e senti um tecido diferente... Minha visão estava um pouco embaçada mas eu podia sentir que não estava em meu quarto.
-Até quem fim acordou ...-uma voz rouca falou e rapidamente eu me sentei na cama e encarei Justin em pé do outro lado da cama.
-O que houve?-perguntei, me afastando dele.
Eu não me lembrava de nada...só me lembrava que estava passando mal no banheiro de Justin.
-Isso não vem ao caso.-ele sorriu frio e deu de ombros sentando na cama ao meu lado.-Eu preciso que me responda uma coisa, ok ?
Assenti.
-O que você comeu hoje de manhã?
Tentei me lembrar.
-Eu apenas comi o bolo de cenoura que a Eileen fez.-respondi sua pergunta.-Por que?
-Porque aquela desgraçada não voltou até agora e eu tenho quase certeza que ela tentou te envenenar!-ele parecia furioso com Eillen.- Por sorte eu tinha aquele elixir...
-Elixir?-franzi o cenho.-Do que você esta falando?
-Você não se lembra não é ?-balancei a cabeça negativamente e ele suspirou.-Ótimo você não precisa se preocupar com essas coisas... Você esta sentindo algo ? Quer alguma coisa?
Olhei meio confusa pra ele. Desde quando isso importa pra ele?
-Não.-aquilo saiu meio ríspido, mas eu não estava entendendo sua atitude.
-Madison ...-ele abaixou sua cabeça e eu o olhei.-Olha, nós ... nós precisamos conversar e muito.
-Não há nada a conversar.-disse firme.-Como eu te disse, será pra mim como você não existisse, e se me der licença,-me sentei na cama e senti minha cabeça rodar.-eu vou pro meu quarto.
Quando coloquei meus pés no chão e tentei levantar, não consegui. Cai novamente na cama e Justin me segurou em seus braços.
Ele me ajeitou na cama. Pude sentir sua impaciência comigo.
-Você esta tonta Madison, não pode levantar...-ele me alertou.
-E você esta usando isso contra mim para que eu converse com você?-eu indaguei.-Por que se for isso eu ...-ele me interrompeu.
-Apenas cale a boca e me deixe falar ok?-Justin foi grosso, como de costume.-Eu apenas quero pedir desculpas. Desculpas por ser tão ...babaca com você.
-Nossa, como você admitiu que é um babaca?-encarei ele cinicamente. - Justin, palavras não servem pra nada, quando se falta atitude. Você acha que é assim? Você me bate ... transa com a Kate na minha frente, destrói meu coração e uma simples desculpas pode consertar tudo?
-Eu não quero consertar tudo.-ele olhou em meus olhos.
Tentei não olhar em seus olhos. Eram como um mar de ouro ou talvez algo mais belo que isso.
-Então o que quer?
-Quero que você não me odeie. Eu ... não ...suportaria ver você me odiando.
Ele soltou um suspiro profundo antes de abaixar seu olhar e encarar o chão.
-Pra você parece tudo tão fácil ... Fico feliz que tenha se arrependido, isso mostra que você se importa... mas , eu não consigo te perdoar.
Afastei o lençol que cobria minha perna e coloquei meu cabelo para trás.
Justin levantou seu olhar para mim.
-Você foi o causador de todas essas marcas em meu corpo ...-Quando eu disse aquilo, senti um nó em minha garganta e engoli em seco para não começar a chorar. – Você não sabe o quanto isso dói em mim...
-Esta doendo?-ele  me pareceu preocupado. –Quer que eu te leve para o hospital?
-Não estou falando desse tipo de dor ...-balancei a cabeça e ele entendeu o que eu queria dizer.
A dor era muito pior que física.
-Eu não sei o que fazer sobre isso ...-ele confessou.-Eu ...sinto muito.
-Muito maduro da sua parte.-debochei.-Mas agora é meio tarde pra isso não acha?
-Nunca é tarde para uma segunda chance.
Era isso que ele queria?
Ele esta ficando louco , só pode.
-Eu já te dei uma segunda chance quando aceitei vir até aqui. Você me deixou Justin, eu esperei você por seis meses e quando te reencontro, você ... você destruiu tudo que tivemos. Por que esta fazendo isso? Por que quer o meu perdão? Isso não me pareceu importante enquanto você estava fazendo Kate gemer na minha frente.-cuspi, com repulsa.
Ele molhou os lábios.
-Eu quero o seu perdão porque te amo.
-Que bela maneira de demonstrar não é Justin?-ri sem humor.
-Madison ... você não entende.-ele grunhiu e se levantou.-Você acha que é fácil pra mim admitir isso sendo quem eu sou ? Não é fácil dizer que amo uma garota tendo um monstro dentro de mim!
Suspirei.
Eu estava cansada disso.
-Olha, eu estou cansada ok? Vamos falar disso depois...
-Depois?!-ele me olhou incrédulo.-Quando você estiver longe daqui com o Ryan?!
Entortei meus olhos.
-O que você tem contra  o Ryan Justin?! Ele era seu melhor amigo!
-Era.-ele repetiu.-Até ele me mostrar que esta apaixonado por você.  
-Ele não é apaixonado por mim!-rebati.
-Madison, você é cega?!-ele aumentou seu tom de voz.-É claro que é! E se ele acha que vai tirar você de mim ele esta muito enganado!
-Eu não sou sua!-gritei já com raiva. Tudo isso já estava me dando nos nervos.-Justin, sai daqui, por favor, eu quero dormir, eu estou com dor de cabeça!
É claro que eu estava mentindo mas eu precisa ficar em paz um pouco.
Justin é bipolar.
Numa hora se parece realmente com um monstro e na outra, me pede desculpas...
Seu humor era desgastante, eu tinha que confessar.
-Ótimo, então eu vou ficar aqui com você e você pode dormir em segurança...-ele se jogou na cama ao meu lado e se deitou relaxado, colocando suas mãos atrás da cabeça.
-Não!-tentei empurrar ele mas ele mal se moveu.-Justin eu quero ficar sozinha!
-Você acha que eu vou te deixar sozinha?-ele bufou.-Ou eu fico aqui com você ou eu te tranco no banheiro novamente.
Argh.
-Tudo bem...-me rendi e me deitei, tentando ao máximo ficar longe dele.
Por sorte, meu cansaço era maior que todo esse teatro que ele estava fazendo...
Eu só queria saber , o quão longe Justin poderia chegar.

Abri meus olhos e tirei o braço de Justin de cima de mim.
Meu corpo estava quente por isso. Me descobri  e me coloquei de pé daquela cama rapidamente.
Eu precisava de um banho.
Sai do quarto e andei até o meu.
Assim que entrei peguei uma roupa qualquer em meu guarda roupa e segui para o banheiro.
(escolham o que mais gostarem)

Entrei no banheiro e tranquei a porta. Tudo que eu menos queria nesse momento era o Justin entrando aqui para me irritar.
Liguei o registro de água e me despi.
Entrei debaixo na água. Estava fria, exatamente como eu precisava.
Eu não aguentava mais tudo que estava acontecendo comigo. Eu só queria poder estar na minha casa ... no meu quarto...
Será que meus pais estão me procurando?
Que pergunta idiota.
É obvio que eles estão me procurando.
Senti um calafrio estranho pelo meu corpo.
Eu não sabia exatamente o porque , mas fez com que meus dentes batessem.
Ouvi um barulho perto da pia e quando olhei, minha mão foi a boca surpresa.

-Ryan?!

Continua...
Gif

Ain gente hoje eu to postando mais cedo pq além deu estar morrendo de sono já tem a Believe Premiere que eu quero muito assistir e acho que vcs também akksjsjkdkdkd
Enfim eu vou ser bem rápida! Muito muito muito obrigada por todos os comentários ok?
Agora sim as coisas vão ficar tensas... Por que o Ryan apareceu no banheiro da Madison? Será que é ele mesmo? Uau, o Justin tentando ser fofo novamente akksjsjdj j será q ele se arrependeu? Sera q a Madison caiu na dele?
Adoro essas perguntas no final u_u
Vou deixar alguns links aqui caso vcs queiram falar comigo, é só clicar em cima.

Ou podem falar comigo no whatsapp 019982351663


Amo vocês, beijos s2

Ultimo Capitulo ~~Danger in Two Heart ~~ Is This The End or Just a New start?





-Agora a questão é sair daqui sem o justin nos ver.-diz ele rindo me fazendo rir também


Lá estava eu, na porta da mansão de Justin Bieber, com a mala ao meu lado e Ryan falando para sermos rápidos antes que alguém visse ele me ajudando.Entrei em seu carro e fui na parte de trás abaixada para nenhum dos seguranças notasse minha presença ali.Me peguei chorando e de verdade nem eu sabia mesmo o porque do choro,não sabia se era pelos hematomas que havia ficado em meu corpo, se era pela minha burrice de pensar que poderia algo contra o fodão da America do Norte, ou se era pelo fato de mais uma vez ter sido uma inútil e não ter conseguido me vingar pela morte dos meus pais.Enxuguei as lágrimas que insistam em cair, e percebi que já estávamos fora daquela grande mansão, um lugar em que eu fiquei pouco tempo mas que me fez perceber, que aquele não era o meu mundo, porque eu não poderia ser apenas mais uma garota tímida do interior, porque mesmo eu quis entrar nesse mundo tão cruel? onde ninguém respeita ninguém, a questão aqui é ser superior ao outro,e não eu não sou assim eu não estou me conhecendo, quer dizer eu acho que nunca me conheci, nunca parei para pensar em meus princípios.

- Minha casa não nem um luxo igual a do Bieber não viu? - diz Ryan fazendo eu me desvencilhar dos meus pensamentos insanos.


-Oh sim, eu só quero que esse pesadelo acabe, e que eu volte a ter meus 10 anos, e possa fazer um futuro melhor para mim mesma.-digo fazendo ele me olhar brevemente por alguns segundos e voltar sua atenção para a estrada.Logo após seguimos caminho assim em silêncio.


Estávamos parados no Semáforo e eu avistei o Mc Donald's, nossa fazia anos que eu não ia em um desses, e quando eu ia parecia uma criança só queria o Mc Feliz só pra ganhar os brinquedinhos, um dia eu até discuti com uma menininha que escolheu o mesmo brinde que o meu, quando eu olhei envolta todos estavam parados olhando aquela cena, minhas bochechas coraram eu dei a bonequinha da barbie que brilhava no escuro pra menina, me virei e fui embora.-Comecei a rir dos meus próprios pensamentos.


-Qual o motivo das risadas?-diz Ryan me olhando.


-Estava aqui lembrando de uma vez que fui ao Mc Donald's e briguei com uma menina por causa do brinde, depois quando olhei todos a nossa volta me olhava,fiquei morta de vergonha com aquilo tudo e dei o brinquedo pra ela,saindo logo depois.-digo fazendo-o rir


-Meu Deus Natasha, que tolo da sua parte.-diz ele fazendo eu olha-lo com repulsa.


-Tolo, eu queria o brinquedo eu paguei tinha tanto direito quanto ela, mas tudo bem isso já fez algum tempo.-digo 


-Que tal irmos ao Donald's?? eu estou com muita fome-diz ele, colando a mão sobre a barriga


-Não é uma má ideia-digo sorrindo e partimos em direção ao Mc's. Ryan estacionou o carro, logo descemos e fomos em direção aquele Paraíso.


Cada um fez o seu pedido e pegamos indo em direção ao carro, já que não poderíamos ficar dando bandeira por ali, por Ryan ter inimigos, eu perguntei a ele como ficaria o meu lado já que me viram saindo com o Bieber e o mesmo ficou lá em casa.Ele disse que eu poderia ficar despreocupada só esperar a poeira baixar que ninguém lembraria mais o meu nome eu seria só mais uma que o Bieber pegou.


Chegamos há sua casa e ele me mostrou cada cômodo, não era nada luxuoso em comparação a mansão do Bieber mas era um lugar aconchegante e provisório.





2  Semanas depois.....



É mais um dia de luta, arranjei um emprego em um barzinho aqui perto mesmo e até agora não tinha encontrado um lugar pra ficar,estava pensando em voltar a morar com a minha vó naquela cidadezinha pacata do Texas.Não que eu queria sair logo daqui, mas porque eu sabia que estava incomodando Ryan mesmo ele não dizendo, eu sei que ele tem suas necessidades, mas comigo aqui ele tinha que ir a um Motel.

Fui ao banheiro tomei um banho delicioso hoje alguma coisa me dizia  que o dia promete,me enrolei na toalha e fui até uma cômoda que havia ali, que tinha colocado minhas coisas.Peguei uma calça jeans surrada mas que eu amava, e uma regata básica já que quando chegasse ao meu trabalho tinha que por o uniforme.Abri a porta do quarto e segui em direção a cozinha onde Ryan se encontrava tomando seu café.

-Oh mais que milagre , te encontrar em casa logo cedo.-digo , pois na maioria das vezes, quando acordava ele já tinha saído.


-É ganhei um dia de folga hoje, já que o Justin teve que viajar ao havai.-diz e eu me viro não dando importância ao que ele disse, e pego a jarra de suco que havia na geladeira.


-É Ryan muito obrigada mesmo por tudo que você tem feito por mim-digo me sentando na cadeira ao seu lado.


-Você não tem que agradecer nada, digamos que eu fui com a sua cara.-diz me fazendo dar gargalhadas.


-Ok! senhor que foi com minha cara, poderia por favor me dar uma carona?-digo


-Pode pegar a chave hoje eu vou tirar o dia pra descansar.


-Está bem, esse descansar inclui mulheres?-digo fazendo me olhar perplexo e soltar uma risadinha logo depois.


-Nath vai trabalhar-diz


-Beijos,até mais-peguei a chave que estava na mesinha da sala, fui em direção a porta e a abri,fechando-a logo depois.Senti um calafrio percorrer todo o meu corpo me fazendo estremecer, mas penso comigo mesma que deve ser só a brisa da manhã,pego o elevador que me deu acesso a garagem.Fui em direção ao carro de Ryan que era um fisker karma v8 preto, simplesmente perfeito,desliguei o alarme entrando no mesmo, coloquei a bolsa no banco do carona e dei a partida.Dei a minha credencial ao segurança do estacionamento que logo abriu passagem pra sair, peguei aquela rua movimentada de Atlanta parando em um semáforo, quando deu verde eu passei me abaxei para pegar um cd para colocar no som do carro.Quando eu sinto um estrondo enorme, só senti o carro capotar na pista até que eu bato minha cabeça em algo me fazendo apagar de vez.



P.V.O Ryan


Estava jogado no sofá assistindo um partida de Basquete, onde o meu time favorito estava ganhando,quando meu celular começa a tocar freneticamente.Pego olhando no visor que era o nome de Natasha,penso comigo mesmo, o que ela tinha esquecido dessa vez.Atendo


-Fala Nath


-Olá com quem eu falo?-diz um voz grossa do outro lado da linha, nessa hora me veio vários pensamentos e nenhum deles era bom.


-Com Ryan-digo meio desconfiado


-O que os senhor é da Sr.Natasha?


-Sou primo dela, porquê ?-exitei um pouco ao falar


-Então senhor, o que tenho a lhe informar não é bom, a senhorita Natasha sofreu um acidente, um carro que vinha na contramão acertou seu carro fazendo-o capotar na pista e ela teve um ferimento muito forte na cabeça.


-Como assim?Ela morreu?-me vi atordoado-Pra onde vocês estão levando ela?


-Calma senhor Ryan,a ambulância irá leva-la para a Emergência, e não sabemos ainda  a gravidade do acidente.


-Ok me passe o endereço por favor que eu estou a caminho- ele me passou toda a trajetória e eu peguei um táxi indo em direção ao hospital, milhões de coisas se passaram na minha cabeça eu tinha me apegado realmente a Natasha algo me dizia que eu deveria cuidar dela.E o que mais latejava na minha mente era, de tudo que ela fez a levou a esse acidente,será esse o seu fim? Não, não poderia mesmo.Ela só é uma garota que tinha um trauma de criança.


O táxi parou em frente a um grande hospital , estava tão atordoado que nem fiz questão de pegar  o troco, joguei cem dólares sobre o motorista abri a porta e sai correndo em direção a recepção, havi crianças, mulheres grávidas pessoas de todo o tipo sendo acalmadas ali.Fui até uma moça que estava digitando algo em seu computador.


-Por favor eu gostaria de saber sobre a paciente Natasha Croow?-digo fazendo a me olhar.


-Ok espere um minuto por favor.-diz ela olhando em um de seus relatórios ali presente.-Sim ela deu entrada na sala de cirurgia a alguns minutos.Você é o que dela?


-Sou primo,eu estou me responsabilizando por ela aqui em Atlanta, já que seus pais moram  no texas.-sorrio 


-Ok me acompanhe por favor.- diz, eu a sigo entramos em uma espécie de corredor até chegar a uma sala, que havia algumas cadeiras uma televisão pequena e um bebedouro.-Espere aqui Senhor, qualquer coisa eu aviso.


-Ok obrigada.


Se passaram mais de duas horas, e eu já não estava mais aguentando ficar ali sem saber o que estava acontecendo quando ia me levantar para chamar a recepcionista ela aparece na porta avisando que Natasha já estava no quarto e estava fora de perigo, deixei que um suspiro pesado escapasse, seguindo em direção ao quarto.



P.V.O Natasha


Fui abrindo meus olhos forçando-os para deixa-los abertos já que eles estavam pesando  olhei em volta e não sabia onde estava, eu estava indo ao meu trabalho logo cedo o que estou fazendo aqui.Se passaram Flashes sobre minha memória me fazendo recordar da hora em que sai de casa e quando um meu carro capotou na pista. Eu sofri um acidente como assim?

Reparei em um homem já de cabelos grisalhos se aproximando de mim.

-Olá senhoria Natasha como está se sentindo?-diz ele simpático


-Meio zonza ainda, mais o que ouve?


-A senhorita sofreu um acidente, seu primo está ai querendo vê-la vou deixar que ele entre e converse com você tudo bem?-assenti que sim, mas que primo


Então Ryan entra na sala,me fazendo olha-lo e dar um sorriso pra mostrar que estava tudo bem.


-É mocinha quase que você me mata de susto hein.-diz ele rindo


-Foi mal pelo carro.-digo o fazendo revirar os olhos


-A questão aqui é se você está bem isso sim que importa-diz ele depositando um beijo sobre a minha testa. 


E então o médico nos interrompe e fala.


-E parabéns pelo bebê, pela senhoria está usando o cinto não aconteceu nada com ele.-o olhei perplexa


-Mas que bebê?-digo arqueando a sobrancelha fazendo Ryan me encarar.


-Ué a senhora não sabia?-diz ele olhando em sua prancheta


-Sabia de que?-digo já nervosa


-Que você está Gravida!-diz ele fazendo que meu queixo caísse.Como assim Grávida, o que seria da minha vida agora sabendo que eu vou ter um Filho.Tudo iria mudar, eu seria uma mãe solteira.









                                                                                            

                                                                                                     

                                                   Fim....??



------------------------------------------ Jáaih s2



Gaaaaaaaaaaaaaatonas da minha vida, eu estou em lágrimas aqui só de saber que esse é o ultimo capitulo de Danger in Two Heart, quero agradecer a gata da Tha que me deu essa oportunidade de postar aqui, e a todas vocês que leram e comentaram mesmo sendo elogio ou críticas.Agradeço vocês por tudo mesmo de verdade espero que gostem desse caap fiz de coração partido mesmo, beeeeijão e pra não perder o costume pergunta lá : http://ask.fm/jaihara  ~~Será que vai haver Segunda temporada ?? Maybe...





All That Matters 2ª Temporada - Capítulo 10 ''Madison is Mine'' Para a Vitória ♡

''As vezes você acaba confiando na pessoa errada''


Eu precisava sair dali, eu precisava do Ryan, eu precisava ficar na minha casa e sair desse inferno.
Dentro de mim havia algo que estava arrependida de ter amado alguém idiota como o Justin.
Se a intenção dele era me fazer chorar, me humilhar, e fazer eu me sentir uma verdadeira idiota ele conseguiu.
Me sentei na cama e me assustei ao ver o celular de Justin no chão.
Talvez fosse um aviso de Deus ou até mesmo uma ajuda dele ...
Eu precisava sair dali, e essa era minha única chance.

Me levantei dali e peguei o celular do chão.  Minhas mãos estavam tão tremulas que eu quase o derrubei. Respirei fundo e o liguei. Tinha apenas um ponto de bateria.
Isso dava.
Digitei o número do Ryan.
Ele atendeu no primeiro toque.
-Madison?-ouvi um ruído alto.- Madison é você?!
-Ryan!-gritei emocionada por ele ter atendido mas logo me calei. Justin iria me ouvir.-Ryan me escuta por favor!
-Me deixe tirar você dai Madison, eu faço o que for preciso mas por favor me deixe ir ai!-ele disse apressado.
-Ryan, me desculpa por ter ido contra você!-o cortei.-Eu quero que você me tire daqui, por favor, o mais rápido possível!
Eu já podia sentir as lágrimas em meus olhos. Eu realmente não queria chegar a esse extremo.
-O que aconteceu?-sua voz soou preocupada.-O que ele fez com você?
-Uma coisa horrível Ryan ...-desta vez as lágrimas desceram sem ao menos exitar. -Me tira daqui por favor...-pedi.
-Calma Mad, por favor. Você precisa ser forte, eu não posso entrar ai na casa dele ... Você precisa me ajudar a entrar!
Limpei minhas lágrimas com a mão livre.
-Como eu vou fazer isso Ry?
-Você precisa achar o simbolo que Justin deve ter desenhado em alguma parede ... Você tem que apagar esse simbolo. Ele me impede de entrar ai.
-Eu vou tentar achar...Como ele é ?
-Eu não sei exatamente ... Eu só vi esse simbolo uma vez... Se parece com uma espiral ... é vermelho, eu acho, Justin provavelmente escreveu com sangue em algum lugar.
Eu realmente não sei como aquilo não me chocou.
Acho que mais nada vindo dele me chocaria.
-Tudo bem Ry... E quando eu encontrar e apagar o que vai acontecer?
-Não precisa apagar tudo apenas abra o simbolo para que eu possa entrar. Quando você fizer isso eu vou poder ir ai e eu te buscarei.
-Tudo bem.-disse e respirei fundo.-Eu vou desligar e achar esse simbolo. Obrigada Ry, eu amo você.
Ele ficou mudo por alguns segundos.
-Eu também te amo Mad.
Deixei um sorriso sair dos meus lábios apesar de toda a dor que eu estava sentindo. Ryan era tão carinhoso comigo. Era como um irmão mais velho.
Encerrei a ligação e desliguei o celular. Andei até o meu guarda roupa e o escondi ali.
Fui até o banheiro e me olhei  no espelho.  Meu rosto realmente estava horrível , mas eu decidi não pensar nisso.
Eu disse a mim mesma que precisava ser forte e sai dali.
Talvez Eileen soubesse algo sobre esse simbolo.
Desci até a cozinha e vi que Eileen colocava a mesa. Assim que me viu, eu pude ver seu olhar de compaixão. Nem um banho eu havia tomado, eu apenas queria achar esse simbolo logo e sair dali.
-A senhorita esta bem ?-ela perguntou doce.-Quer algo?
-Não ... ahn, eu só quero fazer uma pergunta.
-Diga.
-Você sabe se aqui na casa tem algum simbolo ...pintado em alguma parede?
-Acho que sim ... mas porque quer saber isso?
-Por favor, apenas me diga.
-Se eu disser o senhor Justin me mata.-ela tinha diminuído seu tom de voz. Agora ela falava super baixo para que ele não ouvisse.
-Eu te juro que não vou dizer...apenas me diga por favor Eileen!-implorei.
-Tudo bem.-ela suspirou.-No quarto de Justin há um banheiro e lá ... tem um grande simbolo na parede.
-Obrigada.-agradeci. Senti um grande alivio por isso, agora eu sabia onde estava o tal simbolo. Mas Justin provavelmente estava no quarto com a vadia da Kate  e eu não podia entrar lá. Me sentei a mesa e decidi comer algo. Meu corpo todo precisava de energia. Toda aquela tensão tinha acabado comigo.
-Eu fiz um bolo de cenoura maravilhoso.-Eileen colocou um pedaço pra mim.-Você vai amar menina.
-Obrigada Eileen, por tudo.-ela sorriu em agradecimento.
-Coma o que quiser tudo bem? Vou ir ao mercado comprar algumas coisas que esta faltando ...Você vai ficar bem aqui?
Eu podia sentir algo escondido em sua voz.
Eileen provavelmente me deduraria pro Justin a qualquer momento. Mesmo parecendo ser boa...eu podia ver que ela tinha uma lealdade á ele...como se fosse obrigada a isso.Eu precisava apagar esse simbolo enquanto ela estivesse fora.
-Vou sim.-sorri falso. Eileen assentiu e saiu da cozinha.
Pude ouvir a porta da sala batendo.
Ela tinha saído.
Comi aquele bolo rapidamente pois minha barriga  já estava roncando e me levantei.
Eu rezei para que Justin ainda estivesse dormindo.
Subi as escadas e parei em frente ao seu quarto. Me encostei na porta e não ouvi barulho algum.
Mesmo com medo de que algo pudesse me acontecer rodei a maçaneta e entrei. Pude ver Justin dormindo na cama com a Kate.
Argh, minha vontade era de esganar os dois ali mesmo, mas eu me controlei. Segui para a porta a minha esquerda que estava entre a berta. Com certeza era o banheiro.
Assim que entrei dei de cara com o grande simbolo na parede ao lado da banheira.
Era como uma espiral, mas possuía pequenas falhas que mais pareciam arranhões.
Me deu ânsia de vomito só de pensar que Justin desenhou aquilo com sangue.
Procurei por algo que eu pudesse usar para tirar aquilo dali. Vi um vidro de álcool na pia e a escova de dentes de Justin.
Aquilo teria de servir.
Os peguei rapidamente e entrei na banheira tentando não fazer barulho mas eu pude ouvir o barulho dos meus pés no acrílico da banheira. Respirei fundo e taquei álcool naquele simbolo, e então o esfreguei com a escova.
Eu contava os segundos para que aquilo saísse logo antes que Justin acordasse. Consegui fazer um grande buraco naquilo, e então a porta bateu forte fazendo com que eu me virasse assustada e visse Justin me olhar furioso. Soltei as coisas em minha mão e elas caíram fazendo um barulho alto.
-Mas que porra você esta fazendo Madison?!-ele perguntou.
-Eu vou embora daqui!-gritei.-Você é um imbecil Bieber! Eu não vou ficar aqui nem mais um segundo!
-E como acha que vai sair?-ele perguntou e riu debochado.-Você acha mesmo que vai escapar de mim?
-Ryan vai vim me buscar!-eu cuspi com raiva.
-Você andou falando com ele não é vadia?!-ele se aproximou de mim e me puxou pelo braço me fazendo sair dali.
-Me solta!-gritei.
Ryan cadê você?
Gritei dentro de mim.
Ele riu outra vez.
-Ele te disse que você precisava apagar esse simbolo não é ?-não respondi.-Você é muito inocente mesmo! Você acha que eu deixaria um simbolo tão importante assim no meu banheiro sabendo que você poderia apaga-lo?
-O que você esta falando?
-Eu estou falando que tem mais 3 símbolos destes espalhados pela casa, e que você realmente é muito burra de achar que eu deixarei você fazer algo!
Coloquei minha mão livre na boca, surpresa.
Ele tinha mais 3 símbolos destes?
Eu não estava acreditando nisso!
Como eu fui achar que seria tão fácil assim ?
-O que você vai fazer agora?-perguntei já sentindo meus olhos se enxerem de lágrimas. Se ele me batesse outra vez eu não iria aguentar.
-Você pareceu gostar muito do meu banheiro, por isso vai ficar trancada aqui!-ele sorriu divertido e me jogou contra o chão.
Gemi pelo baque, minhas costas bateram contra a banheira.
Vi Justin pegar a chave e sair, fechando a porta. Ele a trancou logo em seguida.
Agora sim, eu estava ferrada.

P.O.V Justin Bieber


Madison era tão inocente que chegava a me fazer rir.
-O que essa menina estava fazendo? -Kate perguntou colocando seu vestido, enquanto eu caminhava até a cama novamente.
-Estava tentando me irritar...-disse. Peguei minha calça e a coloquei.
-Te irritar? E você deixou ela trancada lá?-ela perguntou chocada.
-Dá pra você parar de fazer tanta pergunta?!-disse ríspido e ela se calou.-Vou tomar café, se arrume logo que eu quero você fora da minha casa!
-O que?-ela e encarou.-Você vai me expulsar depois da noite maravilhosa que tivemos?!
-Noite maravilhosa?!-ri debochado.-Ouvi você gemer não é tão maravilhoso assim ...
-Você é um filha da puta Justin Bieber!-ela cuspiu com raiva.
Encarei ela raivosamente.
-Repete o que você disse e eu vou fazer você desmaiar de tanto te bater!-ameacei.
Ela ficou quieta e abaixou a cabeça.
Foi o que eu pensei.
Sai dali enquanto Kate terminava de se arrumar.
Quando entrei na cozinha a mesa estava posta mas Eileen não estava ali.
Eu estava com tanta raiva de Madison... era mais forte do que eu .
Que tipo de garota acha que pode me enfrentar assim e sair ilesa? Uma garota louca como ela.
Madison era fraca e frágil e quando eu acho que ela mudou ficando longe de mim eu vejo que estava enganado. Madison esta ainda pior... Sua mente é tão fraca e seu corpo também que chegava a me dar pena.
Mesmo assim isso não muda o fato de que ela é linda.
E gostosa.
Gostosa pra caralho.
Me sentei na mesa e me servi tentando me livrar daqueles pensamentos.
A garota estava toda ferrada em meu banheiro e eu não podia pensar em certas coisas com ela, senão, seria impossível me controlar.
Fiquei um tempo ali comendo , e acho que essa manhã meu apetite tinha aumentado. Kate desceu e se juntou a mim, depois eu disse para ela ir embora e assim ela fez.
Fui para a sala e me deitei no sofá.
Meus pensamentos rodavam em volta de tudo que aconteceu.
Eu realmente não queria ter chegado onde cheguei com a Madison e agora eu sei que ela me odeia mas ela foi burra para não enxergar que eu fiz isso por amor á ela.
Eu queria me tornar humano para ficar com ela.
Essa era a verdade que eu não queria admitir para mim mesmo.
Mas agora estava tudo simplesmente acabado.
Madison passou dos limites e eu tive que dar uma lição nela... e ....
É, eu realmente exagerei ontem.
Depois de tudo que eu fiz, Madison tinha dormido o dia todo, e duvido muito que tenha se alimentado agora cedo.
Decidi me levantar dali e fui para o quarto de hospedes já ouvindo Madison gritar para que eu a tirasse de lá.
Abri o guarda-roupa que ficava ali e peguei uma roupa qualquer para me vestir.

Entrei no banheiro e me despi, ligando o registro de água e me colocando embaixo do chuveiro.
A medida que a água caia eu meu corpo fui relaxando e comecei a pensar direito.
A raiva em meu peito começou a sumir.
Talvez eu não devesse  manter Madison trancada no meu banheiro ...ou pelo menos eu deveria levar algo para que ela comesse. Eu não ia gostar de leva-la ao médico caso ela ficasse doente por isso.
A verdade é , que eu estava agindo como um imbecil com ela mas ... ela pediu por isso.
Eu disse com todas as palavras que estava ali por ela , que a salvaria e que nunca deixaria que algo acontecesse com ela e tudo que ela fez foi correr de mim e ligar para o filha da puta do Ryan.
Aquilo já estava chegando a me irritar.
Se ele relasse um dedo nela, eu o mataria e não me importaria com nada que isso me trouxesse.
Madison é minha.
Apenas minha.
E é incrível o efeito que ela tem sobre mim.
Eu me sentia uma verdadeiro idiota sentindo aquilo pela Madison.
Amor.
Que palavra idiota.
Se eles soubessem o verdadeiro significado de amar talvez começassem a gostar de outra palavra.
Quando você ama alguém você depende desta pessoa para ser feliz, e acreditem, isso não é algo agradável.
Quando você ama alguém, você quer estar ao lado da pessoa e nem sempre você consegue demonstrar isso.
Eu realmente não me importava se Madison soubesse que eu a amava ou não....
Logo eu entregarei ela a Peter e desta vez, sumirei de sua vida pra sempre.
Desliguei o registro de água assim que acabei o meu banho.
Me enxuguei e me vesti.
Ao sair do quarto de hospedes percebi que Madison não gritava mais.
Decidi tira-la de lá e leva-la até a cozinha para que ela comesse algo. Eu não ia fazer que ela comesse naquele banheiro. Ela passaria mal se eu a conheço bem.
Assim que entrei em meu quarto pude ouvir ruídos estranhos feitos pela Madison e quando abri a porta do banheiro a vi debruçada sobre a privada, vomitando.
Rapidamente fui até ela.
-O que esta acontecendo?!-ela se esquivou e tentou me empurrar para que eu saísse de perto.
-Sai...-ela murmurou.-Me deixe em paz Justin ...
Um odor muito forte veio em minhas narinas.
Franzi o cenho e reconheci o cheiro.
Era veneno.
-Madison!-gritei a puxando para mim.-Que porra você comeu hoje?!
Ela me olhou assustada.
-Eu comi o bolo da Eileen só isso... Agora me solta Bieber, nem vomitar em paz eu posso mais?!
A soltei e ela se esquivou, voltando a vomitar.
Então Eileen tentou envenena-la? Não pode ser.

Continua....
Gif


Uau, ela quase (repito : quase) conseguiu fujir ... se não fosse por estes outros simbolos Ry conseguiria salva-la... Mas agora tudo esta acabado. Tadinha da Mad. Parece que tudo dá errado pra ela. E Justin que a ama, e demonstra isso totalmente errado. O que será que esses dois precisam fazer pra se acertarem? Ou melhor, será que se acertarão um dia? E Eileen? Será que realmente tentou envenenar a Madison? São tantas e tantas perguntas ... e eu espero poder responder todas hahahahah
Obrigada por todos os elogios que vocês tem me feito tanto no facebook, tanto no ask, ou no whatsapp! Eu fico muito feliz em interagir com vocês!
E eu queria agradecer especialmente as minhas lindas leitoras do grupo no whatsapp que ficam acordadas até as 4 da manhã esperando um capítulo meu. Kra eu me sinto muito culpada por isso, mas eu fico feliz em ver esse amor de vcs , obrigada por tudo  q vcs têm feito por mim ok? ok u_u
Se tiver algum erro gramatical no capitulo me perdoem eu to meio dormindo aqui akaksjsj
Aw eu amo demais vocês. Eu passo horas lendo e relendo os comentários de vcs porque realmente me fazem bem.
Obrigada de verdade por tudo!
Beijos.
Amo vocês.

P.s eu prometo divulgar alguns blogs logo, eu estou apenas lendo alguns e logo eu posto aqui!