19 de abr de 2015

Timber- Capítulo 10 " Wants to date me "

"Eu te dei a chave quando a porta não estava aberta, apenas admita. Veja, eu te dei fé, transformei sua dúvida em esperança, não pode negar isso. Agora estou completamente sozinho, e minhas alegrias viraram lamentações. "- Where are u now. 


Mas eu me encantava pelas duas... será que eu poderia amar Lily?
Tirei o meu celular do bolso e olhei a foto que ela havia tirado.
Eu não poderia deixar a vadia da Babi me fazer quebrar o coração de uma garota tão pura como Lily... Eu precisava dela, precisava da minha garotinha, porque ela sabia me tornar um homem melhor.


Acordei no outro dia cansado. Babi tinha tirado meu sono. Eu fui mal com ela mas ela estava drogada... se pelo menos ela não estivesse, talvez eu tivesse dado a chance dela falar algo, mas não, eu não consegui. Ela simplesmente era uma filha da puta. Era isso que ela era. Ela queria liberdade, eu dei isso à ela. Não vou voltar atràs. Eu desisti. Nunca conseguiria ser o que ela quer.
 Levantei da cama e fui tomar banho. Hoje seria o dia que eu descobriria o porque o verme do Romeo queria me matar. Isso não me cheirava nada bem e eu tiraria toda a história a limpo.

P.O.V Lily Adams

Abri meus olhos, e desejei morrer naquele momento. Era isso. Eu estava apaixonada por Justin, e eu havia mentido pra ele desde o começo. 
Paul, abraçou minha cintura e abriu seus olhos me olhando.
-Bom dia.
-Bom dia...-forcei um sorriso.
-Que foi?-ele se levantou.-Não vai dizer que esta pensando do filha da puta do Bieber?
-Obvio que não.-menti.-O plano està indo muito bem e eu não vou estragà-lo.
-Òtimo. Vamos derrubar o império Bieber e eu serei o dono de tudo. E eu vou retribuir sua ajuda, meu amor.
Ele piscou para mim e eu revirei os olhos. Maldita hora que conheci Justin. Maldita hora que fui me apaixonar pelo assassino do meu pai.
Hà 5 anos, Luke Adams, um dos maiores contrabandistas da Colombia -e meu pai- foi morto em uma emboscada. Essa emboscada , feita por Justin que queria de toda maneira ser o dono de tudo. 
Sua ganância matou meu pai.
 E agora, eu tinha me apaixonado por ele. A garotinha perfeita que jamais se envolveu com nada de errado tinha acabado de se apaixonar por Justin Bieber.
Eu não imaginava que isso aconteceria quando conheci Paul. Eu achei que iria fazer o meu papel e ... e não me envolveria. Mas ele é diferente. Ele é especial. E se Paul soubesse dos meus sentimentos ou Justin soubesse que isso é uma vingança, eu morreria.
Mas agora, eu simplesmente estava perdida. Justin me queria com ele... ele gostava de mim.
Por que tudo tinha que ser tão dificil assim?

**


Mais tarde naquele dia, Justin foi me buscar na casa da minha mãe. 
-Oi.-assim que o cumprimentei, ele me beijou com um certo desespero. Sentir seus làbios, foi como se eu me sentisse viva apesar da vida que eu levava. Apesar de ter uma vida tão fudida assim... 
-Oi.-ele sorriu ao se afastar.
-Peguei algumas roupas e posso ficar na sua casa por esses dias, se você quiser.
-Mais de você pra mim? Claro que quero.
Corei.
Oh Deus!
Justin soltou uma risadinha e abriu a porta da sua ferrari pra mim e eu entrei.
Podia imaginar o que os vizinhos pensariam se me vissem entrando num carro assim, mas quem liga?
-Antes de te levar pra minha casa, vamos almoçar?-Justin perguntou entrando e ligando seu carro.
-Almoçar aonde?
-Na pizzaria que fomos aquela vez.
Sorri de imadiato. Ele se lembrava da pizzaria.
-Tudo bem.-concordei e ele me respondeu com um sorriso-o melhor sorriso vindo dele-encantador.
**

P.O.V Justin Bieber 

Lily estava distante hoje, pensativa. E eu também. Não consegui tirar a história do Romeo a limpo e aquilo estava me matando. Amanhã,seria o roubo ao Sheike de Abuda e eu estava fora do esquema porque não conseguiria correr se algo acontecesse ou atirar. 
Minha cabeça estava a mil. Mas, eu estava pior, porque o brilho da Lily tinha se apagado esta manhã.
-Aconteceu algo?-perguntei.-Você esta muito quieta...
-Você também...-ela deu de ombros. Coçei a cabeça, confuso.
-Você na defensiva princesa? O que você tem?
-Nada, é bobeira.
-Fala logo Lily...-resmunguei.
-Nada só estou quieta porque você esta. E se você esta, deve ser algo errado comigo.
Ri.
-Não tem nada de errado com você. Estou apenas com problemas.
-Que problemas?
-É um roubo que tenho amanhã mas não vou poder ajudar...
-Hm...-ela suspirou. Eu sabia que ela se incomodava com esse lado da minha vida.
-Vamos parar com essa cara ok? Vamos nos divertir hoje. O que quer fazer?
-Quero apenas ficar com você.
Sua voz cheia de saudade fez meus pêlos se arrepiarem.
Oh Lily, hoje eu seria apenas seu.
-Vamos pra uma das minhas boates?-esperei um reação mas ela apenas me olhava.-Tenho um quarto lá e podemos ficar mais a vontade. 
-Vamos.-ela segurou minha mão sobre a mesa.-Eu vou pra qualquer lugar que você quiser.
**

Chegamos na boate e pro meu azar estava cheio de clientes. Eu tinha esquecido que ela funcionava 24 horas. 
-Chefinho!-uma das putas que trabalhava lá ficou toda feliz ao me ver.
Segurei a mão da Lily e a trouxe para mais perto. A vadia se tocou e ficou onde ela estava.
-Estou indo pro meu quarto.-avisei, e ela assentiu.
Quando entrei no meu quarto ali, tranquei a porta.
-Você traz outras garotas aqui?-ela perguntou , olhando tudo.
-Não.-menti. A ùnica que tinha estado ali era a Babi mas eu não podia dizer.
-Você sempre vem aqui?
-Está com ciùmes?-ri.
-Você não me respondeu.-ela falou séria.
Achei mais graça ainda.
-Eu vinha mas agora quem cuida das boates é a Babi e o Chaz, eu raramente venho aqui. 
-Parece não ser um lugar muito adequado de se estar...
-Quer ir embora? A gente vai. Meu quarto é tão bom quanto este. Você sabe.
-Não sei...-ela deu de ombros.-Fizemos amor no sofá não na cama.
Eu não aguentei. A tomei contra mim e a joguei na cama.
Coloquei descaradamente minha mão dentro de sua blusa e senti seus seios ficarem duros.
-Caralho Lily!-xinguei,ela estava sem sutiã. Ela soltou uma risadinha, o que me deixou ainda mais excitado. Sua inocência me deixava excitado pra caralho!
Sem pudor e com muita pressa de meter nela logo abaixei sua saia e ela gemeu assim que minha língua encontrou seu seio. A lambi ficando feliz em ver o quanto aquilo era novo e bom para ela. Aos poucos, tirei minha calça ficando nu apenas da cintura para baixo. Eu a queria demais para ficar tirando toda a roupa. Lily, vendo meu desespero, levantou seu quadril e com suas próprias mãos tirou sua calcinha. 
Toquei sua intimidade e ela estava molhada.
-Eu não queria ser duro mas eu estou louco pra estar em você logo...-susserei.
-Vai logo com isso então!-ela pediu mordendo os lábios. 
A penetrei e ela soltou um gritinho que logo abafei com um beijo.
Minha garota era barulhenta. 
Me movimentei lentamente dentro dela indo fundo. O mais fundo que eu conseguia e em aprovação ganhava marcas em minhas costas. Ela estava me arranhando todo mesmo estando de camisa ainda. Se fosse outra eu xingaria, mas Lily não.
Ela podia fazer o que quisesse comigo. Eu era vunerável a ela. 
-Oh Justin!-ela gemeu alto quando parei no fundo e voltei lentamente.
-Calma bebê.-beijei delicadamente sua testa. -Eu preciso ir mais rápido.
Comecei a me movimentar muito rápido. Podiamos ouvir nossos gemidos e a cama se mexendo frenéticamente. 
-Por Deus!-ela apertou meus braços.-Você vai acabar comigo!
Soltei uma risada, concentrado em apenas chegar ao meu épice. 
Fechei meus olhos quando senti a língua dela no meu pescoço e meu gozo veio em um jato rápido. Lily gozou logo em seguida.  Aos poucos mesmo não querendo, sai de dentro dela e ela logo se abraçou a mim, respirando totalmente ofegante. 
A abracei e sorri.
Caralho...como um sexo com essa garota me deixava nas nuvens. Havia experimentado de tudo, com várias putas mas mamãe e papai com Lily era completamente fora do normal. Meu corpo respondia ao dela, era como se fossem feitos em sincronia. 
-Eu acho que não vou conseguir andar...-ela riu.
-Eu carrego você.-a olhei.-Eu carrego você pra qualquer lugar.
-E pra cá?-ela tocou o meu peito, aonde ficava o coração.
-Ai você já esta.
Ela sorriu e me beijou.
Nessa hora eu percebi que a  amava.
Caralho, eu estava amando Lily e eu precisava mostrar isso á ela!
**

Eu estava amando pela segunda vez. Eu tinha me esquecido de como era bom. Eu tinha me esquecido de como eu amava essa sensação. Era como fumar maconha mas mil vezes melhor. Caralho.
Lily saiu debaixo do chuveiro e começou a se enxugar. Olhei para aquele corpo... aquelas pernas, aquela bunda. Porra.
-Para de me olhar assim!-ela reclamou se tampando com a toalha. Vi que ela ficou envergonhada.
-Não seja boba.-ri também.-Estou apenas avaliando o que é meu.
-Idiota!-ela riu e pegou sua roupa para se trocar no quarto.
Terminei meu banho e coloquei minha roupa. Lily estava arrumando suas coisas dentro de sua bolsa.
-Quer ir embora já?-perguntei.
-Sim. Já bateram na porta, acho que vão usar esse quarto.
-Esse quarto é meu ninguém usa, mas é melhor irmos, tenho trabalho pra fazer hoje.
-Você ainda não se recuperou totalmente.
-Não vou fazer esforço.
Ela revirou os olhos.
-Você é tão teimoso!
-Se outra me dissesse isso levaria um tiro.
-Não tenho medo de você.-ela me desafiou.
-Deveria ter.-entrei na brincadeira.
-Mas eu tenho uma arma de choque.-ela se gabou e eu ri. 
-Eu acho que prefiro que você tenha uma outra arma...-insinuei. Ela corou na hora.
-Justin! Seu pevertido!
-Até parece!-ri com ela.-Eu sou um santo.
E então ela riu mais ainda. 
**

Chegamos na minha casa e pro meu azar, estavam todos reunidos na sala, inclusive a Babi. Eles estavam tendo a última reunião antes do roubo.
-Eai Bieber!-Chris me cumprimentou.-Sumiu hoje hein irmão!
-Fui passear com a Lily.-respondi. 
-Oi.-ela disse toda tímida como sempre. 
Os caras acenaram para ela e eu vi Babi revirar os olhos.
-Estão repassando tudo?-perguntei.
Eles olharam para a Lily, provavelmente não querendo falar perto dela e ela sacou.
-Estou indo lá pra cima.-a selei e soltei sua mão para ela subir. 
Me sentei no sofá com eles.
-O que tem de mais a Lily ouvir o que conversamos?
-Ela não é confiança.-Babi disse.
-É sim.-falei.-Ela é minha garota e eu confio nela.
-Você está é apaixonado!-Ryan brincou.
-Pois é.-concordei sorrindo cinicamente para Babi.-Estou e agora Lily vai ficar aqui algumas vezes e eu espero que tratem ela com respeito.
-Fica sossegado brô!-Chaz bateu no meu ombro.-Lily pra nós é homem.
-Ótimo. E então, esta tudo certo?
-Sim, tudo no esquema, só estamos repassando o plano.
-Enquanto o roubo acontece, vou estar aqui esperando por notícias e saibam que se eu não fosse botar tudo a perder, eu iria com vocês.
-Sossega o rabo cara, vamos fazer o trabalho direito!-Trevor falou animado.-Vamos ficar ainda mais ricos.
Eu sorri. Eu ficaria mais rico, ele não. Assim que acabasse o roubo, eu acabarei com Trevor. Eu tenho quase certeza que ele é um dos culpados pelo que aconteceu comigo. Algo nele não me cheira bem. Trevor parecia um informante. E mesmo que não fosse, eu não ia deixar um marmanjo vivo, sem ser do pacto, usufruir do que era meu. Ele era descartável.
-E sobre Romeo? Alguém resolveu me explicar que porra aconteceu?
-Eu o matei ué!-Babi deu de ombros.- Não tem nada pra explicar.
-Eu sei que você o matou porra mas porque? Como soube que ele tinha mandado me matar?
Ela olhou para Jack.
-Ele ligou quando você estava no hospital.-ele disse.-Disse que iria conseguir matar você ai rastreei a ligação, o trouxe para cá e Babi o matou.
-Foi isso mesmo?-aquilo estava me cheirando mentira. E eu não entendia porque estavam mentindo.
-Foi.-Babi confirmou.
Ri sem acreditar e me levantei.
-Eu só quero saber de uma coisa. Por que porra vocês acham que eu vou acreditar nisso?!
Ryan, Chaz, Chris e Trevor sairam dali, já se ligando que aquilo era entre mim , Jack e Babi. 
-Mas é a verdade porra!-Babi ficou de pé como eu.-Você queria que eu deixasse ele vivo?
-Quer saber? Vocês que sabem. Sei que estão mentindo e quando quiserem me contar a verdade, vou estar no meu quarto.
Sai dali sem olhar para trás. Foda-se a porra toda. Se Jack , meu irmão, era capaz de mentir pra mim e Babi também, eu não iria correr atrás para saber a verdade. Uma coisa eu tinha aprendido quando criança com a minha mãe: não devemos correr atrás de quem não nos diz a verdade. 
Entrei no quarto e me deparei com a cena mais linda que poderia ver. Até mesmo minha irritação passou naquele momento. 
Lily por algum motivo estava dormindo no meu tapete no chão.  Estava apenas deitada com um travesseiro e a tv estava ligada. Talvez ela estivesse deitada ali para ver a tv melhor. 
Pensei em acordá-la mas resolvi fazer uma surpresa. Sai do quarto, e tranquei por fora para ninguém incomodá-la e resolvi sair para comprar algo que ela merecia ganhar desde o momento que a fiz minha.
**

P.O.V Lily Adams

Eu andava de um lado para o outro. Justin tinha me trancado no quarto! Eu estava chorando muito, muito mesmo. Aquilo me magoou de uma maneira que eu não conseguia explicar. Ele ia me manter presa? Era isso? Ele não queria que eu me metesse em sua vida?
Finalmente depois de duas horas, ouvi a porta sendo destrancada. 
Quando ele me viu chorando se assustou e a única coisa que eu consegui fazer foi correr. Sai correndo dali e desci até a sala. Ryan, Babi e Chaz estavam lá até que ouviram o grito de Justin.
-Lily!-ele apareceu na escada. 
-Me deixa Justin! Me deixa!-eu gritei. As lágrimas não paravam de cair.
-O que foi? O que houve?-ele perguntou confuso se aproximando de mim. A cada passo eu me afastava mais.
-Você me trancou!-gritei.-Você me deixou trancada sozinha!
Ouvi Babi rir mas eu a ignorei. Aquela garota só desejava o meu mal. 
-Lily...-Justin correu e me abraçou. Parecia que todos estavam gostando do show que eu e Justin davámos porque ninguém saiu. -Eu não queria te assustar. Eu só tranquei porque tive que sair e não queria que te pertubassem.... me desculpa!
-Eu achei que ... que você ia me manter presa ali.-chorei mais, todavia me abracei a ele, sentindo seu cheiro que foi me acalmando.
-Nunca vou fazer isso. Eu só precisava comprar uma coisa.
-O que?
Ele me afastou e olhou nos meus olhos. Carinhosamente depositou um beijo na minha testa e tirou algo do bolso, era uma caixinha. E então, ele se ajoelhou.
Ele se ajoelhou para mim!
-Justin, o que é isso?-abri a boca surpresa.
-Wow!-os garotos uivaram.
Justin abriu a caixinha e ali,estava um anel... na verdade uma aliança.
-Lily, quer namorar comigo?
Vi que Babi saiu dali correndo. Mas ninguém ligou. Todos estavam chocados , assim como eu. Justin esta de joelhos para mim  me pedindo em namoro.
Ele disse que não era de namorar mas...
Oh meu Deus! 

Continua...

Demorei mas postei! Hahahhahahahhahaha finalmente nem eu mesma aguentava mais minha demora. Caraca, então Lily não é quem pensavamos? E Justin simplesmemte esta apaixonado por ela e ela por Justin... ferrou tudo. Quem achou fofo Justin a pedindo em namoro? Só acho que a Babi ficou mal com isso :/  Espero que estejam gostando. Obrigada pelos comentários do cap anterior, finalmente vcs resolveram aparecer!!!!! Ah, e aguardem pq vai vim uma surpresinha pro blog q vcs vão adorar, fiquem mega curiosas pq vai valer a pena. A surpresinha começa com L e termina com A mas ninguém vai descobrir hahahahahhahaha 
Ah e queria explicar pq eu ando demorando pra escrever. Esses dias, eu postei aqui e no anime. Terminei 2 caps em 4 horas. Eu estava a todo vapor escrevendo. Mas ai meu pulso começou a doer. E eu estou já preparando minha nova fic, e o que aconteceu? Tive q ficar um dia todo sem mexer no celular pq no outro dia tinha prova, e mesmo assim fiz prova com dor. Ai agora, além de estar com mais de 10 livros pra ler, eu tenho que mexer menos no celular e assim pra mim é o fim. Pq eu respondo no whats, instagram,face... tenho q escrever aqui, responder emails... enfim faço tudo no celular. Só que se eu continuar posso desenvolver tendinite e eu não quero isso , por isso eu espero q vcs entendam. Vou tentar criar algo pra vcs se intreterem enqanto eu n postar mas eu n sei oq faço. Talvez eu poste só final de semana e se alguém.tiver alguma ideia de algo rápido q eu possa fazer pra vcs durante a semana só falar.
Lembram do trailer no youtube de timber? Acho q muitas de vcs nem viram então ta ai....

Ista: wtfstha
shots: thaliasantos
twitter: @WithJustinBr
Beijos e até o próximo capítulo! <3
Divulgando :  Imagine Belieber