23 de jul de 2012

Imagine Belieber - Part of Your world : Capítulo 24 ''Caitlin,a verdade,racha.''

Porque tudo começa de alguma coisa, mas alguma coisa seria nada, nada se seu coração não sonhar comigo, onde eu estaria? se você não acreditasse. ( Believe - Justin Bieber )



Lucy: Quer me contar o que houve?-Lucy se sentou ao meu lado na mesa.
Bê: Não houve nada.-sorri fraco. Eu não podia dizer a ela porque provavelmente ela contaria pros meus pais... e como eu poderia dizer? ‘’LUCY EU ESTAVA TREINANDO EM UM GALPÃO ABANDONADO COM O RYAN PORQUE ESTAVA TENTANDO AJUDAR O JUSTIN PORQUE O PAI DELE FOI SEQUESTRADO POR CRIMINOSOS SÓ QUE LÁ EU FIQUEI SABENDO QUE JUSTIN ENGRAVIDOU UMA GAROTA E QUE ALIÁS TIROU ESSE BEBÊ!’’
Lucy ficaria chocada ou me mandaria para uma prisão por eu estar envolvida com isso.
Lucy: Se não quer contar tudo bem...mas deveria conversar com seu namorado.-sorri pelo nariz e ignorei aquilo.
Depois que tomei meu café,fui pro meu quarto e me tranquei lá, me deitando na cama.
As palavras de Lucy ficaram zanzando em minha cabeça até que eu decidi ligar pro Justin.
Digitei seu número e chamou por alguns instantes até ele atender...
JB: Amor?
Meu coração disparou.
Eu devia perguntar...devia ser forte em esperar que ele me respondesse algo.
Bê: Porque não me contou de Cait?

O telefone ficou mudo por alguns instantes.
JB: Quem te contou da Caitlin ?
Bê: Isso não importa. Porque não me contou ?
JB: Precisamos nos ver. Seus pais estão em casa?
Bê: Não mas por...-Justin desligou o telefone na minha cara.
Ah mas o que ele estava querendo ? Me deixar irritada?
(...)
Ouvi a companhia tocar e fui atender. Assim que abri a porta, dei de cara com ele. Seus olhos fitaram os meus e eu abri mais a porta para que ele entrasse.
Justin entrou e eu fechei a porta.
Bê: Se meus pais te pegam aqui eu to ferrada!-disse indiferente.Ele me encarou.
JB:Quem que contou da Caitlin ?
Bê: Eu não vou dizer...mas...mas...como você foi capaz de não me dizer? Tudo bem , que tem muitas coisas do seu passado que eu não sei mas você não me disse da Caitlin e não me disse o mais importante...que você teria um filho com ela!
JB: Filho ? O filho dela não era meu!
Bê: Me poupe Justin, eu sei de tudo ! Sei que você deixou a menina assim que soube...e também sei que ela abortou.
JB: Isso é típico dela. O filho da Caitlin não era meu. Ela se fazia de santa na frente de todos...mas um dia, eu estava indo para uma balada junto com o Chaz, e o Nolan. Era uma balada clandestina e tudo estava correndo muito bem...muitas garotas,drogas,bebidas...tudo que merecíamos mas eu não toquei em garota alguma naquela festa, porque tinha consideração por ela, até que eu vi a cena que eu desejei nunca ter visto. Cait estava vestida como uma vadia, e estava se esfregando em um velho bilionário que estava lá. Só faltou eles se comerem em público...Você tem noção do que eu senti ? A garota dos meus sonhos se transformar em uma vadia interesseira? Você intende ?-pude ver que estavam e formando lágrimas em seus olhos. Era muito ruim vê-lo assim,tão nervoso...e a ponto de chorar. Fui até ele e abracei sua cintura, deitando minha cabeça em seu peito. Demorou um pouco para Justin retribuir meu abraço mas ele envolveu suas mãos á minha volta e me puxou para mais perto dele. Ficamos assim um bom tempo.
Christian provavelmente tinha se enganado. Se aquilo que Justin falou fosse a verdade, ele não deveria saber que a irmã é como é. Eu me senti um lixo por um instante e por ter pensado que Justin poderia ter feito algo assim com ela. Era como se o MEU Justin não existisse e um canalha tivesse tomado conta do seu lugar  mas não, algo em mim dizia que aquilo era verdade mas eu precisava saber mais...muito mais. Eu queria saber tudo sobre o passado de Justin, eu precisava disto para confiar totalmente nele.
Me afastei um pouco e olhei em seus olhos.
Bê: Eu quero que você me conte sobre seu passado.
JB: Está tão interessada no meu passado assim ?
Bê: Eu preciso confiar mais em você Justin...depois disso eu...eu...-ele colocou o polegar em meus lábios me impedindo de continuar.
JB:Tudo bem.-ele sorriu de lado.-Vou te contar tudo mas antes quero te levar á um lugar especial.
Bê: Que lugar?-perguntei curiosa.
JB: Tem como você sair daqui hoje?
Bê: Eu dou um jeito porque ?
JB: Então se arrume, vou te levar em um racha!
Bê: Que ? Mas porque ?
JB:Queria saber sobre meu passado não é ? Parte dele está em festas assim...
Bê: Ta...se eu aceitar ir, você me conta tudo ?
JB: Sim,eu te conto tudo.
Bê: Tudo bem...eu vou com você, que horas posso te encontrar ?
JB: Vou estar na porta da sua casa as 11 horas te esperando.-ele me deu um selinho e me afastou. –Tenho que ir, antes que seus pais cheguem.-peguei na mão dele o conduzindo até a porta. A abri e ele passou parando de frente pra mim.
Bê: Você vai mesmo me levar num racha? –sorri de lado. A idéia estava me animando. Eu nunca tinha estado num racha,embora tivesse uma vontade imensa de ir.
JB:Sim. Mas ...lá não é como uma festa comum, tem drogas, vadias... caras apostando em carros, você intende não é ? Se não quiser ir tudo bem , mas você vai estar segura comigo.
Bê: Eu quero ir Jus, eu sempre quis ir em um lugar assim!-ele sorriu mais uma vez e me puxou pela cintura,selando nossos lábios.
JB: Tenho que ir...eu te amo.
Bê: Te amo mais...
Justin deu as costas pra mim e foi andando para seu carro. Fechei a porta e subi pro meu quarto.
Ainda estava de tarde... eu teria um longo dia em esperar anoitecer para ir ao tal racha. Não sei porque mas aquilo estava me animando. Talvez porque eu nunca tinha ido em um racha na vida, ou talvez porque aquilo fosse excitante o bastante para Justin me levar a um lugar desses.
Liguei meu rádio e estava tocando Bad Reputation da Avril Lavigne. Eu amava aquela música. Me deitei na cama aumentando mais o som e deixando a música me invadir.

E eu não to nem aí pra minha reputação
Nunca disse que eu queria melhorar minha condição social
E eu apenas estou fazendo bem
Quando estou me divertindo
E eu não tenho que agradar ninguém
E eu não to nem aí
Sobre minha má reputação

Justin tinha me surpreendido hoje. Me convidar para um racha ? UAU.

Oh não, eu não.
Oh não, eu não.

Eu não to nem aí
Sobre minha reputação
Eu nunca tive medo de qualquer desvio
E eu realmente não me importo
Se você acha que sou estranha
Eu não vou mudar
E eu nunca vou cuidar
Da minha má reputação

Oh não, eu não.
Oh não, eu não.

 O que me irritava mesmo é saber que amanhã eu voltaria para o galpão e veria a cara do Chris denovo. Eu não estava ligando muito para o fato dele só saber me chamar de vadia, ou outra coisa porque eu não estava ligando muito pra isso. O que me irritava de verdade naquela cara, era o jeito dele ... Ele se sente o dono do mundo e ainda por mais idiota que é, me oferece dinheiro para que eu deixe o Justin e fique com ele. Como se eu precisasse de dinheiro. Meu pai e minha mãe são milionários, me dão tudo o que eu quero e até o que eu não quero.  Me deitar com alguém por dinheiro é uma coisa que eu nunca iria fazer na vida. Talvez Christian tivesse uma rixa com o Justin e quisesse se vingar de Justin de alguma forma... por causa do que ele ‘’supostamente’’ fez com a Caitlin mas eu não estava nem ai. Não tenho nada a ver com essa história e eu vi que Justin tinha me falado a verdade.
Embora eu não saiba muitas coisas sobre o passado de Justin hoje ele iria me contar. Talvez algum dia desses podíamos até trabalhar juntos... não é ? Eu estava treinando escondido de Justin por uma dessas razões. Para que ele não ache que eu sou uma pessoa indefesa, frágil ...que não sabe se proteger. Eu quero mostrar que sirvo pra ficar ao lado dele!
Eu quero mostrar que posso ter meu lado mal, quando eu quero. Eu quero mostrar que posso ser pior do que todas essas garotas que ele já esteve. E FODA-SE TODO O RESTO. Porque eu sinceramente não estava ligando mais pra nada.

Pedalem, garotos!

E eu não to nem aí
Pra minha reputação
O mundo está em perigo
Não há comunicação
E todos podem dizer
O que eles querem dizer
Seja como for isso nunca vai melhorar
Então, por que eu deveria me importar
Com a minha má reputação?
Oh não, eu não.
Oh não, eu não.

Eu não to nem aí pra minha má reputação
Você está vivendo no passado
Essa é uma nova geração
E eu apenas me sinto bem
Quando eu não tenho dor
E é assim que eu vou ficar
E eu não to nem aí
Pra minha má reputação

Oh não, eu não.
Oh não, eu não.
Eu não, eu não.

Desliguei o rádio assim que a música acabou. Fiquei um bom tempo olhando aquelas roupas do meu guarda roupa e tentando imaginar o que se usavam em um racha. É claro que eu não me vestiria como uma vadia, mas não ia me vestir como uma santa...
Ouvi duas batidas do meu quarto e assim que olhei pra porta, minha mãe entrou. Fechei o guarda roupa e sorri de lado, indo abraça-la. Ela estava com uma expressão cansada, talvez por isso aquelas olheiras embaixo de seus olhos.
Angelina: Tudo bem filha?
Bê: Sim mãe, chegou agora?
Angelina: Sim,faz alguns minutos...estava vindo um som muito alto daqui.
Bê: Eu estava ouvindo música...-disse dando de ombros e me sentei na cama.
Angelina: O jantar está pronto, vai descer?
Bê: Sim ... vamos ? –ela assentiu e eu me levantei. Assim que cheguei na cozinha meu pai estava sentado, olhando alguns papéis. Revirei os olhos. Como sempre, ele mal tinha tempo pra jantar com agente e ficava trabalhando enquanto jantava.
Me sentei na mesa e minha mãe se sentou ao lado do meu pai. Lucy nos serviu e começamos a comer o espaguete que Lucy havia feito para o jantar.
(...)

Depois do jantar, minha mãe disse que estava cansada e foi dormir, enquanto meu pai foi pra sala e ficou lá, lendo aqueles papéis desde o jantar. Talvez fosse o roteiro de algum filme que ele iria fazer ou não. Tomei um copo de água na cozinha e depois fui pra sala. Liguei a Tv e me deitei perto do meu pai, colocando minha cabeça em seu colo. Ele apenas sorriu e continuou fazendo o que estava fazendo já fazia quase uma hora. Na Tv estava passando Bob Sponja...e acho que aquilo estava me deixando mais relaxa mas eu tinha uma coisa para  fazer. Já eram nove e meia da noite e meu pai tinha que ir dormir também...senão eu não poderia sair as 11 horas com o Justin. Fiquei um pouco ali ,apenas aproveitando o momento porque não eram sempre que eu conseguia a atenção do meu pai...mesmo que agora ele esteja lendo aqueles papéis.
Brad: Bob Sponja é legal.-ele disse me tirando dos meus devaneios e colocando seus papéis de lado. Sorri olhando pra ele.
Bê:É...
Brad: Quer alguma coisa filha? É meio difícil você ficar assim comigo e ...- o interrompi.
Bê: Não posso mais ficar perto do meu pai ?-ele sorriu sem graça.
Brad: Claro que pode minha princesinha.-suas mãos me puxaram mais para cima e ele me abraçou de lado. –Podíamos sair hoje...quer ir tomar um sorvete ?
Bê: Não pai...eu to bem. O senhor me parece cansado.
E ele parecia mesmo. Ele parecia estar lutando para deixar os olhos abertos.
Brad: Pra falar a verdade...-ele soltou um bocejo.-eu to morto.
Bê: Esses papéis que você estava lendo é um roteiro papi ?
Brad: Sim filha...mas é o dá sua mãe. Tem coisas que ela aceita mas eu não acho que seria bom pro bebê e você sabe como sua mãe é cabeça dura então eu to lendo o roteiro...
Eu tinha me esquecido disso. Do meu irmãozinho. Meu pai se preocupava muito com a saúde da minha mãe e eu ficava feliz com isso. Por mais que eles trabalhassem...eles tentavam ser uma família normal. Me criar normalmente ... as vezes é claro eles exageravam, e isso se via nas coisas que eu tinha. Meu pai nunca me negou nada que eu tenha pedido, por mais caro que fosse. As vezes minha mãe não concordava mas mesmo assim...eu sempre ganhava o que queria e acho que isso me estragou um pouco...
Meu pai soltou outro bocejo.
Bê: Vai dormir pai, o senhor me parece cansado...-sai do colo dele e me sentei direito no sofá.
Brad: Tudo bem.-ele me deu um beijo na bochecha.-Boa noite princesa.
Bê: Boa noite pai.-sorri e ele subiu as escadas para o quarto, meio que se arrastando.
Fiquei mais um tempo ali, e depois decidi ver se eles já tinham ido dormir. Já era dez e quinta da noite e eu precisava de tempo para me arrumar.
Quando passei pelo quarto dos meus pais indo pro meu, abri a porta bem devagar para que não fizesse barulho e vi meu pai e minha mãe dormindo que nem dois anjinhos... Fechei a pota com cuidado e fui pro meu quarto.
Estava na hora. Eu precisava me arrumar. Entrei no banheiro e liguei o chuveiro. Tomei um banho rápido porque eu não podia demorar. Sai enrolada em um toalha e um sorriso estava em meu rosto. Quem me visse não teria dúvidas que eu estava animada para isso.
Abri meu guarda roupa e olhei todas aquelas roupas. Eu precisava de algo muito bonito para vestir.
Peguei um vestido florido e que ficava bem sexy em meu corpo e o deixei em cima da cama. Peguei minha jaqueta de couro e um salto dourado para combinar com os detalhes do meu vestido.  Fui até minha penteadeira e me sentei lá. Fiz uma maquiagem bem leve e sequei o meu cabelo , o deixando solto.
Vesti minha roupa e passei um perfume bem doce. Pronto, eu já estava pronta!

Peguei meu celular,colocando dentro da minha bolsa e olhei pela janela para ver se Justin já estava ali. Eu vi um carro ali mas não sei se era ele...mas bom quem estaria ali, a uma hora dessas ? Só o Justin mesmo.
Sai do meu quarto com cuidado e fui descendo as escadas para a sala. Assim que sai de casa, dei graças a Deus por ter conseguido.  Fui andando quase correndo até o portão e assim que sai, Justin saiu do carro que eu vi da janela do meu quarto.
Fui até ele para abraça-lo mas ele me surpreendeu me puxando pela cintura e me beijando com uma vontade que eu fiquei surpresa.
JB: Você tá linda...-ele sussurrou em meus lábios  antes de partir nosso beijo e me olhar melhor.
Bê: Você também . –disse olhando melhor pra ele. Ele usava uma camiseta preta, com uma parte das mangas dobradas, um colete jeans por cima, uma calça preta e um supra preto também. Um colar que me parecia caro, brincos e um óculos escuro... Seu cabelo estava penteado em um topete não muito grande e aquilo o deixava sexy.
JB: Vamos ? –assenti e ele abriu a porta do carro para que eu entrasse. Assim que entrei, ele fechou a porta e deu a volta no carro para se sentar no seu lugar. Dava para ver em seus olhos que ele também estava feliz em ir a este racha.
Justin deu a partida no carro , fazendo um barulho enorme e eu rezei mentalmente para que aquilo não tivesse acordado meus pais.
**

Justin estacionou o carro e eu olhei em volta. Tinha músicas altas de todos os carros... e os carros pareciam custar fortunas. Havia muitas garotas ali também...ou melhor vadias. Assim que Justin desceu do carro  e abriu a porta pra mim, eu pude ver muitos olhares na gente. Justin devia ser conhecido ali não é ?
JB: Vou ter que ficar de olho para não te roubarem de mim.-disse e passou uma das mãos em minha cintura me puxando para mais perto. Sorri e me deixei ser levada por ele. Justin saiu andado pro meio daqueles carros barulhentos até que parou perto de um cara , ele era moreno e tinha um cabelo meio espetado que era bem engraçado.
JB: Tayler? – o cara se virou e deu um sorriso assim que viu Justin.
Tayler: Senhor Bieber!-Justin me afastou um pouco e ele e Tayler trocaram um abraço.
Assim que eles se afastaram Justin me puxou para seu lado outra vez.
JB: Essa é minha namorada Brenda.
Tayler: Olá.-ele sorriu sendo simpático.
Bê: Oi.-retribui o sorriso.
JB: Eai como está isso aqui ?
Tayler: Porque ? Você vai competir ?
JB:Não, não...-Justin sorriu de lado.-Meus negócios são outros agora...só vim dar uma volta com a minha garota.-Justin apertou minha cintura, me fazendo morder meu lábio inferior.
Tayler: A sim... bom, as apostas são grandes no Paul, mas pelo que vi estão apostando uma grana preta no Martin.
JB; O Martin ta aqui ?
Tayler: Olha Justin...você não vai querer confusão não é ?
JB: Claro que não mas não seria uma má ideia dar o troco no Martin ...aquela corrida que eu perdi ,ele roubou!
Tayler: Eu sei mas você pode se machucar...
Bê: Vamos beber alguma coisa amor ? – Justin me olhou e assentiu. Eu estava cansada de ficar ali. Eu queria andar um pouco. E conversar melhor sobre isso.
Justin deu um ‘’tchau’’ para Tayler e fomos pegar umas bebidas. Ficamos encostados em alguns carros , ouvindo as músicas que estavam tocando, enquanto bebíamos. Senti Justin passar sua mão em volta de toda minha cintura e me senti arrepiada quando ele fez isso. Me virei de frente pra ele e pude ver seu sorriso mais que malicioso.
JB: Não quer ir embora?
Bê: Agente mal chegou bebê...
JB:Mas...-ele mordeu os lábios.-podíamos ir para um lugar só nós dois.
Bê: Podemos esperar pra isso certo ?- dei um selinho nele e ele suspirou.
JB:Eu faço o que você quiser...-sorri de lado.-Desde que me recompense mais tarde.
Bê: Pode deixar mas...agora, eu queria saber uma coisa.
JB: O que ?
Bê: O que você tem a ver com esse Martin e porque Tayler perguntou se você não ia competir ?

Continua :)

OOOOOOOOOOOOOOOOi minhas lindas estão gostando ? Espero que sim. Desculpa pelo capítulo ta horrivel...
Muito obrigada pelos comentários. Estou pensando em mudar o estilo do blog então não se assustem se tiver tudo diferente nos próximos dias. Muito obrigada por tudo. E sobre afiliadas aqui no blog. Lá em cima, vocês podem deixar o msn lá que eu irei adicionar o mais ´rapido possível. Eu to sem msn no meu pc pq eu formatei mas vou fazer o possível :)
Não esqueçam de seguir o blog e comentar ! AMO VCS;

11 comentários:

  1. Nem ficou tão ruim assim, ashuashuashuashuashuashu,eu gostei.
    Continua ta muito bom.

    ResponderExcluir
  2. Continuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa^^
    ta muito louco^^

    ResponderExcluir
  3. Aaaaaaa ta perfeito. Continu a por favor *-*

    ResponderExcluir
  4. acho q vai acontecer de tudo e mais um pouco nesse racha kk E tá ótimo, amor :3 Xoxo.

    ResponderExcluir
  5. leitora nova aqui... muuuito boa sua IB amor!
    Leia e divulga a minha por favor?? Ninguém le :'(
    http://bieberholicbrasil.blogspot.com.br/2012/07/i-have-born-this-way-cap-4.html

    ResponderExcluir
  6. que perfeitaaaaaaa, continuaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  7. continuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  8. posta mais, vai ser foda esse racha LOL

    ResponderExcluir
  9. AMOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO ESSA HISTORIA

    ResponderExcluir