5 de jun de 2015

Timber- Capítulo 16 ''Innocent slip''

''É tão engraçado tentar explicar. Como estou me sentindo, a culpa é do meu orgulho. Porque eu sei que não entendo.’’- Crazy in Love




-Vou dançar para você. -falei e ele soltou um grito batendo palmas animado e eu ri.
-Caralho , agora sim!
-Só você mesmo.
Fui até a TV e aumentei o som. Justin se livrou de suas roupas e ficou apenas de cueca sobre a cama.
-É pra deixar bem claro Babi, depois de todo esse showzinho... você não me escapa.
Ri. 
Esse era apenas Justin, sendo Justin. E eu amava isso nele.
Olhei para Justin e sorri mordendo meus lábios. Fechei meus olhos e desci até o chão. Abri os olhos e o olhei. Oh. Ele olhou para mim como se fosse me comer naquele instante quando abri as pernas e em seguida as fechei.
-Sabe... essa música eu fiz pra você.-ele sussurou, parecendo incerto se falava ou não.
Olhei para ele feliz e ainda mais excitada.
Então ele queria me foder de várias formas huh?
Rebolei no ritmo da música e virei de costas. Abri o feixe do meu sutiã e o deixei cair no chão. Rebolei outra vez e me virei de frente para ele. Justin molhou os lábios e os mordeu fortemente.
Oh Justin, não faça isso amor...
Andei até ele e me coloquei em cima dele enquanto ele se deitava. 
-Agora é o momento em que eu tiro sua calcinha e te fodo?-ele colocou a mão ma minha cintura e eu ri, incrédula. 
-Será que posso pedir uma coisa?
-Você pode pedir o que quiser.
-Eu quero amor.
Ele entendeu o que quis dizer.
-Eu amo você.-ele disse e então me colocou debaixo dele e tirou sua cueca revelando seu membro já ereto.
Senti seus lábios tocarem os meus e não pareciam suficientes para satisfazer o desejo que ele sentia. Sua mão passeava pelo meu corpo e ele me apertava, sentia minha pele de sua maneira selvagem mas eu via que ele estava se contendo. 
-Me faça sua. -pedi.
Justin tirou minha calcinha delicadamente. Beijou toda a extensão das minhas pernas e lá... Oh, lá. Sua lingua ágil e macia , estimulava meus critóris de uma forma absurda. Eu estava molhada por ele e por querer ele. Meu Deus! Isso de fazer amor, não sexo selvagem para mim deixá-la tudo mais excitante. Era excitante ver que ele se segurava para não ser bruto, era excitante de certa forma, domá-lo.
Justin parou o que fazia com sua lingua e subiu seu corpo no meu. Suas mãos, tocaram minhas coxas e ele afastou minhas pernas como se quisesse que eu as abrisse o máximo que conseguia e então me beijou e me penetrou ao mesmo tempo impedindo meu gemido.
Minha boca doia pela força de seus beijos. Ele era tão intenso. Justin parou o beijo e interrou sua cabeça em meu pescoço. 
Senti ele ir fundo e voltar várias vezes. Parecendo achar a maneira correta de estar fazendo aquilo com certo carinho. 
Respirei fundo, e me rendi. Era impossível resistir á ele.
Meu corpo amoleceu.
-Faça como quiser.-eu disse.-Me coma como quiser.
E então ele me olhou. O sorriso pevertido apareceu em seus lábios e rapidamente fui surpreendida por uma mordida forte na boca. 
Olhei para ele e ri.
-Filha da puta gostoso!-chiei.
-Gostosa apertada!-ele segurou no colchão e se impulsionou ainda mais fundo em mim. Comecei a gemer para valer e ele também.
Agora sim. Um pouquinho de selvageria não matava ninguém.
Gozei antes do que pensava. Comecei a murmurar várias besteiras para Justin, em como me foder em cima de uma mesa, na banheira... fazia a imaginação e realidade dele colidirem até que ele gozou. Seu jato me preencheu. Respirei e ele saiu de dentro de mim caindo ao meu lado e me puxando junto dele de um jeito protetor.
-Nada mal terminar um dia assim...-ele beijou o alto da minha cabeça. Sorri.
-Obrigada por fazer o que eu queria.
-Sou seu servo agora Babi. Vou satisfazer você e suas necessidades.
Senti um gelo na espinha e uma ideia me veio na cabeça.
-Posso pedir uma coisa? 
-Eu sabia...-ele riu. -O que é desta vez?
-Foi você quem disse que ia satisfazer minhas necessidades...-reclamei.
-Ta, agora fala. O que foi?
-Posso me mudar para o seu quarto? É grande e podemos dormir juntos...-o olhei esperando uma reação.
-Pode Babi, pode se mudar. Faça o que quiser .
Meu coração enxeu de amor naquele momento. Dei vários beijinhos no rosto dele e em seu peito.
-Te amo baby, obrigada por tudo. 
Senti ele nos cobrir e fechei meus olhos. Ele me abraçou mais. 
-Boa noite ...princesa.
Sorri ao ouvir aquela palavra.
-Boa noite meu anjo mal. 
Justin deu uma risadinha quase inaudível e tudo ficou em silêncio, até a escuridão preencher minha mente, e eu dormir ainda ao som de PYD , que se repetia pela terceira vez.
**

Acordei e Justin não estava lá. Olhei no meu celular e fiquei surpresa ao ver que eram três horas da tarde. Fiquei olhando pro teto... Onde Justin estava? 
Decidi levantar e fui tomar um banho. Quando sai vesti um shorts e uma camiseta de Justin e um chinelo.
Eu estava com tanta preguiça. 
Sai do quarto e já consegui ouvir a gritaria no andar debaixo. Alguns  homens passaram por mim , e então, eu vi o que não queria.
Justin estava com a mão toda ensanguentada e Trevor estava caido no carpete.
-Justin!-o chamei assustada. Ele me olhou.
-Volte para cima Babi, agora!-ele gritou. 
Desobedeci.
Desci as escadas correndo até ele.
-Você ficou louco? O que ele fez caralho?
-Você sabia que eu iria matá-lo mais cedo ou mais tarde Babi. Ele não é confiável e pode estar passando informação para o FBI.
Trevor? Não! Eu duvidava que ele pudesse fazer isso. Trevor era um bom homem apesar de tudo.
-Ele não faria isso Justin... você acha que Trevor ganharia o que passando informações? Ele também seria preso. 
Justin me olhou com raiva e em seguida olhou para Jack e Ryan que também estavam ali com alguns homens.
-Limpem essa sujeira!-ele ordenou e saiu me puxando pelo braço para o jardim. Ele me apertava tão forte por sua raiva que eu sabia que qualquer coisa que eu dissesse seria a gota d'água para ele mas eu estava pouco me fudendo. Justin não podia ficar agindo dessa forma.
Paramos perto da piscina e Justin me empurrou bruscamente para a espreguiçadeira. 
-Você realmente tá afim de resolver seus problemas matando todo mundo?-indaguei.
-Cala a porra da boca Babi. Eu estou sendo muito paciente por não meter a porrada em você. Quem você pensa que é? Não me venha ficar com peninha do filha da puta que te comia.
O quê?
-Pera ai... você fez tudo por ciúmes?
-Não. Eu me garanto. Mas Trevor já estava tendo umas conversas muito estranhas no celular dele eu tive que matá-lo.
-Você grampeou o celular do cara?
-Eu não, Jack, ele que me contou.
-Eu estou chocada Justin Bieber.-bufei e me coloquei de pé.-Você mata uma pessoa só por causa de conversas estranhas? Se você o mantivesse vivo você teria chances de descobrir as coisas.
-Não porra. Aqui quem manda sou eu. -ele foi estúpido como sempre. 
Eu sabia. Eu sabia que essa arrogância voltaria. 
-Você tem certeza que vai tratar a sua "noiva" assim? Vai me tratar como uma vagabunda?
-Mas é isso que você é!-ele cuspiu. Olhei incrédula para ele. -Você só esta preocupada que você não terá mais ninguém para transar nas minhas costas.
Aé? Então era assim?
Ri e balancei a cabeça. Sai daqui pisando forte para dentro de casa. 
Uma coisa era certa, se eu era vagabunda mesmo, eu seria em grande estilo.
**

Aonde eu estava? Estava na faculdade de Logan. Sim, Logan. Precisava vê-lo. Ele era um dos únicos que eu podia confiar e ele era um garoto maravilhoso que havia me mudado muito. Fazia muito tempo que eu não o via.
Provavelmente ele estava em aula, porque a faculdade parecia fazia. 
Perguntei na recepção sobre ele e me disseram que eu podia ir até a sala 9 e ele estaria lá. 
Fui até lá e bati na porta. Fiquei roxa de vergonha quando adentrei um pouquinho a sala e o professor barbudo e velho que estava dando sua aula veio em minha direção.
Eu devia ter colocado uma calça, o velho simplesmente olhou para as minhas pernas, o que me deixou enojada.
-Sim?-ele me encarou um pouco mais perto.
Olhei para a sala procurando Logan, até que o achei.
-Eu preciso falar com Logan.
-Logan.-ele disse e Logan se levantou e veio até mim. Ouvi alguns assovios e ignorei saindo da sala por completo. 
Logan e eu nos dirigimos ao corredor.
-Que saudade que eu estava de você!-o abracei. Seus braços foram para minha cintura e ele retribuiu. 
-Também estava com saudade senho... Babi.-olhei para ele e ri. Sempre educado.
-Então... eu vim aqui para passar o dia com você.
-Mas eu estou em aula.
-Eu sei.-falei.-Mas será que você não pode fugir um pouquinho e tomar um café comigo?
-Eu até posso mas então teríamos que ir para o meu apartamento. Se alguém da faculdade me ver pode dar problema.
-Vamos então?
-Vamos. Vou pegar meus livros e dizer que é uma emergência.
Logan olhou nos meus olhos. Seus olhos claros e ingênuos me deixaram hipnotizadas por um momento.
Pera, o que é que eu estou pensando... eu sou uma mulher comprometida agora!
Comprometida com um ogro mas... sou.
**

Chegamos no apartamento de Logan e ele preparou um café e nos sentamos na sala para comer com cookes. Justin era um deus da beleza... mas Logan não passava muito longe.
Conversamos sobre sua faculdade, e sobre seus amigos e sua vida nesse tempo que não nos vimos até que ele viu a aliança em meu dedo.
-Vai se casar?
-Ah isso.-escondi minha mão.-Justin e eu...-ele me interrompeu.
-Entendi.-ele engoliu em seco parecendo incomodado.
-Quer que eu vá embora? Quer dizer...  você parece que não gosta do Justin e com razão mas ... eu ainda ajudo você e faço isso por mim. 
-Por você?
-Gosto de você Log, te vejo como um irmão.
Ele bufou.
-Esse é o problema Babi... Não sinto o mesmo entende? Eu te acho uma garota maravilhosa mas... não como irmã.
Eu entendi o que ele queria dizer. 
-Vem aqui.-pedi. Logan se levantou e sentou ao meu lado no sofá, até então estávamos um de frente para o outro. 
-O que foi?
-Se-cruzei minhas pernas e ele olhou.-eu beijar você agora, você contaria ao Justin?
-Não.
Eu realmente iria fazer isso? Mas a confissão de Log foi tão... pura. Com certeza ele era virgem. E isso deixava tudo mais emocionante.
Foda-se o Justin.
Inclinei minha cabeça e meus lábios tocaram os de Logan. Tive que comandar a situação. Ele parecia perdido. Sua mão tocou minha cintura e então eu sorri e sem parar o beijo fui para seu colo. 
Continuei o beijo e o terminei com uma mordida em sua boca.
Ele me olhava maravilhado. Até que era divertido. 
-Você vai manter isso em segredo?
-Vou. Eu prometo.-ele sorriu.-Até porque não quero levar um tiro.
-Certo.
-Alguma chance de isso acontecer mais vezes ou ...
-Acho que você esta bem apressado. Preciso te perguntar, você é virgem?
-Sou.-ele corou as bochechas.
Oh. Tão inocente.
-Nunca sentiu desejo por nenhuma garota?
-Sim mas... nenhuma me quis. 
-Como não querer você Log?
-Elas não me queriam por eu ser o nerd da sala.
-Nerd?-sorri.-Isso pra mim é uma qualidade. Já se punhetou?-Ele ficou vermelho mas assentiu.-Já fez isso pensando em mim?
-Babi... eu... me desculpa. Não queria mas...
Uau. Mil vezes uau. A inocência dele era de se admirar para um homem. Aquilo estava me deixando molhada.
-Está tudo bem certo? Homens fazem isso. Posso pedir uma coisa?
-O que?
-Podemos continuar com isso mas eu preciso de você Log. Preciso do seu silêncio e da sua confiança. Posso confiar em você?
-Claro que pode Babi. Jamais vou dizer nada á ninguém. Mas se você não esta feliz com Justin porque simplesmente não o deixa?
-Eu o amo Log mas ele não me valoriza. 
-Eu sei. Ele é um criminoso. 
-Também sou.
-Mas você tem um coração. Justin não. Pelo menos eu acho que não...
Mudei de assunto. Não queria falar de Justin .
-Vamos ver um filme? Ou jogar alguma coisa?
-Vamos.-ele olhou nos meus olhos.-Será que você pode sair um pouquinho do meu colo?
-Posso. -Sorri para ele e sai de seu colo.
Logan levantou e foi procurar um filme.
Agora sim, o apartamento de Logan seria o meu refúgio. Justin não me atormentaria aqui.
**

Fiquei no apartamento de Logan o dia todo. Voltei para a mansão a noite. Eu estava tão feliz... passei a tarde toda conversando bobagens com Log, rindo de suas piadas e até assistimos um documentário da faculdade dele. O qual ele não prestou muita atenção pois não parávamos de nos beijar.
Quando entrei no meu quarto, estava com um sorriso estúpido no rosto e infelizmente Justin estava na minha cama me esperando.
-Justin? O que faz aqui?-desmanchei meu sorriso.
-Vim me desculpar.-ele falou. -Estava aonde?
-Estava me divertindo um pouco. E não quero suas desculpas.
-Babi... por favor.
-Por favor nada. Você não me respeita Justin, você acha que eu quero ser tratada como uma vadia? Obvio que não. 
Justin respirou fundo. Em seguida me agarrou pela cintura e me beijou.
-Me perdoa vai? Eu estava irritado Babi. Não consigo ficar brigado com você...

Continua... 

Finalmente eu postei hein meninas? hahaha Espero que tenham gostado do capítulo. Nossa, Justin é foda...fica todo grosso depois vem pedindo desculpa. Depois que a Babi já fez merda... assim não dá ne kkk
Vou tentar ser mais rápida em postar outro capítulo, só que esse mês esta complicado por causa dos cisos que estou tirando. Mas mês que vem td volta ao normal haha
Criei o grupo o blog se alguém quiser entrar é só me passar o número.
Vejo vcs no próximo cap, beijos <3

insta: wftstha
snap: thazinha_s

4 comentários:

  1. Só te falo uma coisa Thalia: Você só me surpreende com cada capítulo que você escreve... Cara já li TODAS as suas fics e todas são MARAVILHOSAS♥♥♥♥
    Até o proximo capítulo sua linda♥♥♥♥♥

    ResponderExcluir
  2. Cara....que cap FODA, pensei que a babi iria ficar com o Logan. E esse justos ta complicado, primeiro ele é todo fofo e romântico e dps fica um fdp e dps vem pedindo perdão, sacanagem.

    ResponderExcluir
  3. Eu amei.eu adoro o justin mas eu Queria que ela ficasse com um pouco com o Logan ,poderia ter segunda temporada !!

    ResponderExcluir
  4. Gente eu nao to crendo que eu nao comentei antes :o mas eu cheguei pra mudar isso kkk.

    Tipo Babi so faz merda, Justin so faz merda. 2 merdoes da nisso. Kkk.
    Gentey eu quero entrar no gp, meu numero é 21 98878-4641 .

    Pelo amor de Deus Continua.

    Ass: Beliebers Drew.

    ResponderExcluir